Reprodução

Por Joana MArtins

A Disneyland  pediu desculpas a uma mãe e seu filho de três anos após o funcionário do parque negar a inscrição do menino em um evento semelhante ao ‘Dia de Princesa’ temático do filme Frozen.

O funcionário decidiu que ele não poderia participar do evento, que contaria com sessões de maquiagem e cabeleireiro, porque era menino.

Hayley McLean-Glass, a mãe do menino, recebeu a rejeição na última terça-feira (29) e escreveu uma carta aberta em seu blog criticando a decisão do parque, que diz:

“Decidi agendar para ele a experiência como um presente de Natal antecipado. Eu sabia que não haveria nada que ele amaria mais do que colocar um vestido bonito, se maquiar como a mamãe faz e tirar uma foto com suas amadas princesas da Disney. (…) Se existe um superfã de Frozen é o Noah. Nós gastamos uma pequena fortuna em produtos da Disney, ele usa o vestido da Elsa [a protagonista da animação] todo dia, ele inclusive se recusa a tirá-lo para dormir. Noah conhece toda a letra de Let It Go e das outras músicas do filme e tenho certeza que ele poderia ir em algum show no parque e ir melhor do que muitas atrizes que fazem a personagem”.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Em resposta, um porta-voz da Disneyland Paris disse ao Guardian que o episódio foi um mal entendido e a decisão do funcionário foi contra as politicas internas do parque.

“Esse foi um caso isolado, a resposta do funcionário do parque não reflete a política interna da Disneyland Paris”, responderam. “Nós valorizamos a diversidade e queremos que todos os nossos visitantes tenham a experiência completa em nossos parques. Vamos trabalhar duro para que isso não se repita novamente”, finalizaram em comunicado.

Veja as fotos:
Reprodução

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui