Reprodução

A Polícia Federal (PF) prendeu durante a manhã desta quinta-feira (29) em São Paulo o advogado José Yunes, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer. De acordo com informações da jornalista Andréia Sadi, a prisão foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Por meio de nota, a defesa de Yunes criticou a decisão e a classificou como “ilegal”. “É inaceitável a prisão de um advogado com mais de 50 anos de advocacia, que sempre que intimado ou mesmo espontaneamente compareceu a todos os atos para colaborar. Essa prisão ilegal é uma violência contra José Yunes e contra a cidadania”, escreveu o advogado José Luis de Oliveira Lima.

Em novembro do último ano, Yunes prestou depoimento à Polícia Federal como parte do inquérito que apura se um decreto assinado por Temer beneficiou empresas do setor de portos em troca de propina. O advogado também foi assessor especial da Presidência até dezembro de 2016.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui