30.3 C
Guanambi
21.8 C
Vitória da Conquista

Diminuição da população estimada de Guanambi e outros municípios está ligada à queda na taxa de natalidade

Guanambi não terá sua arrecadação afetada pela diminuição na estimativa populacional

Mais Lidas

Da Redação da Agência Sertão
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (29) a estimativa populacional 2018 do Brasil, dos Estados e dos Municípios. A Bahia teve uma redução na população estimada de cerca de 3%, o mesmo ocorreu no município de Guanambi e em 416 dos 417 municípios do estado. Luís Eduardo Magalhães no Oeste da Bahia foi o único município baiano que teve aumento na estimativa, o motivo é a curva acentuada de crescimento dos últimos anos.
Segundo Ronney Alexandre Costa, agente da Agência do IBGE em Guanambi, a queda na estimativa populacional aconteceu devido a uma revisão metodológica usada para corrigir eventuais distorções. Ronney explica que a primeira revisão aconteceu em 2013, quando foi constatada uma queda na taxa de fecundidade, principalmente na região Nordeste do País. “O grande motivo dessa queda expressiva é a redução da taxa de fecundidade. A Bahia é o estado com menor taxa no Nordeste e o segundo menor do País”, disse.
Ainda segundo Ronney, o IBGE levou em conta a quantidade de nascimentos entre os anos de 2000 a 2015 para a revisão metodológica. “2016 não foi considerado, naquele ano o índice de fertilidade foi 5,5% menor do que a média do período. O medo do Zica Vírus fez com que muitas mulheres adiassem a gravidez, se o ano fosse considerado na média, a redução da população teria sido ainda maior”, comentou.
Na estimativa, o IBGE leva em conta fatores como taxa de crescimento entre um senso e outro, a taxa de fecundidade e mortalidade e a migração. O último Censo foi realizado em 2010, uma recontagem populacional estava prevista para 2015 e foi cancelada por questões orçamentárias. O próximo Censo está previsto para 2020.
Menos gente, menos dinheiro
Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM), 135 municípios terão queda no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), outros 105 terão aumento. As mudanças, a serem confirmadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), valem para o exercício 2019.
A Bahia será o estado mais afetado na distribuição do FPM, são 56 municípios que terão seus índices rebaixados devido à queda na estimativa populacional.

Siga a Agência Sertão no Instagram e no Google News - Reprodução autorizada somente com a inserção do link para a fonte. - Encontre as melhores apostilas para concurso público

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas Notícias