28 C
Guanambi
19.2 C
Vitória da Conquista

Cemitério em Brumadinho é ampliado para enterrar vítimas de rompimento de barragem

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

As ruas, antes tranquilas, foram tomadas por vários carros, policiais militares e voluntários. A comunidade do Córrego do Feijão, em Brumadinho, foi uma das mais afetadas pelo rompimento da barragem.

Por aqui vivem cerca de 400 pessoas. Todas se conhecem. Desde 2015 no cemitério não foi feito nenhum enterro. Agora ele teve de ser ampliado.

A filha de dona Alzira foi identificada e enterrada uma semana depois. Cristina foi uma das vítimas que trabalhava na Pousada Nova Estância, levada pela lama.

Mesmo já tendo enterrado a filha, ela volta ao ponto de apoio montado para as famílias todos os dias.

Desde o rompimento da barragem, essa é a rotina diária de seu Wilson: esperar. O filho e o sobrinho de seu Wilson estavam trabalhando, dentro da Vale. Até agora não foram localizados.

Já a história da família do Ronan é de renascimento. Ele e o pai, Ronaldo, viram de perto a chegada da lama. Ronaldo trabalhava em uma horta da família quando a barragem se rompeu. Ronan estava nadando no riacho, perto da plantação da família, teve de nadar bastante pra fugir da lama. Foram seis longos dias no hospital. Para Ronan e Ronaldo, agora é tempo de recomeçar.

Via Agência Brasil

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -