Divulgação / Engelmig

A Renova Energia S/A anunciou na última quinta-feira (21), que seu conselho de administração aprovou uma nova proposta de aquisição feita pela empresa local AES Tiete Energia S/A para o parque eólico Alto Sertao III, localizado nos municípios de Guanambi, Pindaí, Caetité e Igaporã, com potencial para produzir de 400 MW.

Esta é foi a segunda oferta da AES Tietê para a aquisição do ativo. Em janeiro, a Renova rejeitou a primeira proposta, sem dar um motivo para a decisão. O valor de ambas as ofertas permanece não revelado.

A Renova é controlada pela Companhia Energética Minas Gerais SA (Cemig) e pela Light SA. Desde maio de 2018, a empresa busca um novo comprador para o Alto Sertão III, depois do acordo com a Brookfield não prosperar.

Além da venda do Alto Sertão III, o Conselho da Cemig GT aprovou a compra de ações ordinárias e preferenciais da Renova Energia, de propriedade do CG I Fundo de Investimento em Participações, contemplando ações pertencentes ao bloco de controle da Renova.

A empresa passa por dificuldades para pagar os empréstimos que fez para construir os parques eólicos. Com o atraso na entrega do Alto Sertão III, a Renova é obrigada a indenizar a Eletrobras, comprando energia de outra geradora ou pagando multa pelo não cumprimento dos contratos. “Vamos sanear a empresa para que ela volte a participar de forma competitiva de certames de energia renovável e retome a liderança em geração de energia eólica no país”, afirmou na nota o diretor de Gestão de Participações da Cemig, Daniel Faria Costa.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Em junho do ano passado, a empresa retomou timidamente as obras, agora, a expectativa é de que a AES invista na conclusão e na energização do sistema o mais rápido possível, para evitar as multas do contrato. A expectativa é de que a retomada das obras gere novas contratações de técnicos e operários.

A Renova inaugurou o primeiro Complexo Eólico em 2012, o Alto Sertão I. Foram investidos R$ 1,2 bilhões na construção de 14 parques nos municípios de Caetité, Igaporã e Guanambi, com 184 aerogeradores e capacidade de produção de 294,4 megawatts. Este Complexo Eólico hoje pertence à Brookfild.

Em 2014, a empresa concluiu a construção do Alto Sertão II, com capacidade de geração de 386,1 megawatts, a partir de 15 parques eólicos, numa área de 150 quilômetros de extensão, com 230 aerogeradores, e investimento de 1,4 bilhão de reais. Este parque foi vendido para a AES Titê em 2017.

Com a venda do Alto Sertão III, a Renova terá como ativos apenas duas Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCH) em Vereda e Medeiros Neto, e uma nos municípios de Itamaraju e Jucuruçu, ambas no Sul Baiano.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui