Foto: Blog do Latinha

Foi publicada no Diário Oficial, desta segunda-feira (6), a lei nº 1.234 de 30 de abril de 2019. Essa lei dispõe sobre a criação do dia da Consciência Negra no município de Guanambi, como evento anual no calendário. O projeto de lei foi proposto pelo vereador Fabrício Lopes (PSD)

Com a publicação, fica instituído o dia 20 de novembro como o Dia Municipal da Consciência Negra. A data será incluída no calendário oficial de eventos do município. Além disso, o dia será comemorado nas unidades da rede municipal de ensino público com atividades destinadas a resgatar a importância social, histórica e cultural do negro na formação do Brasil contemporâneo.

A lei estabelece que a administração Pública Municipal, através da Secretaria de Cultura Esporte e Lazer de Guanambi, preste colaboração às entidades do Movimento Negro envolvidas na organização das atividades que constem no programa de comemorações do Dia da Consciência Negra no Município.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e ganhe recompensas exclusivas, saiba mais!

Tradicionalmente o município comemora o dia da Consciência Negra com o cortejo do Grupo Afromalêko. O grupo desfila todos os anos, pelas ruas de Guanambi, para difundir a cultura e a história dos povos afro-brasileiros e chamar a atenção sobre o racismo e a intolerância religiosa.

No ano passado, as atividades da Semana da Consciência Negra, na cidade, iniciaram no dia 16 de novembro e perduraram até o dia 20 – com roda de conversa, roda de capoeira, exposição de artesanato, roda de samba, dentre outras.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi criado em 2003 como efeméride incluída no calendário escolar — até ser oficialmente instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011, sendo feriado em cerca de mil cidades em todo o país e nos estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro através de decretos estaduais. A ocasião é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

Confira o áudio desta notícia

Deixe uma resposta