Foto: Nildo Freitas.Com
Anúncio

Cinco detentos (quatro homens e uma mulher), de um total de 162, não retornaram ao regime prisional de Vitória da Conquista, findo o prazo da saída temporária de feriado de 2 e Julho (Independência da Bahia).

Josiel Rodrigues Guimarães (Dogi), não retornou à penitenciária

O último dia para reapresentação expirou no domingo (7), segundo o site Sudoeste Digital. Um deles foi Josiel Rodrigues Guimarães, de Guanambi. Conhecido pelo apelido de Dogi, o detento foi condenado a 31 anos e 03 meses de prisão em 2010 por prática de latrocínio (roubo seguido de morte), fato ocorrido em julho de 2008.

Também foi condenado Juracy Silva Santos, vulgo (gugu). O terceiro indivíduo acusado do crime, Samuel Torres de Araújo, por se encontrar foragido na época teve separado o procedimento criminal com expedição de ordem de prisão para a Polinter.

O crime ocorreu na Fazenda Recurso, no interior do município, onde foi vítima Manoel José da Costa que era caseiro do casal Miguel e Amélia. As vítimas do assalto passaram momentos de terror nas mãos dos assaltantes, que levaram uma pequena quantia em dinheiro, duas espingardas e um revolver.

Quem não retorna no prazo previsto, caso seja preso, perde o direito a novos indultos. 

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Na próxima temporária os beneficiados com o “saidão” vão usar, pela primeira vez em Conquista, o dispositivo conhecido como tornozeleira eletrônica.

Apesar de previsto em lei, há uma preocupação das autoridades com o retorno desses presos. De acordo com levantamento da reportagem, 15% das pessoas que tiveram saídas temporárias nos últimos anos não retornaram para as unidades.

Os detentos que são beneficiados precisam seguir alguns critérios. O detento de regime semiaberto é beneficiado com cinco saídas de até sete dias durante o ano, com intervalo mínimo de 45 dias entre os benefícios.

Em novembro de 217, um projeto de lei foi aprovado na Câmara dos Deputados propondo mudanças para saídas temporárias. Uma das alterações é que o beneficio passe de sete para quatro dias e que possa ser utilizado apenas uma vez por ano e não cinco, como é atualmente.

Via Farol da Cidade

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui