Divulgação / Defesa Civil

Sobre a situação da Barragem do Quati, no município de Pedro Alexandre, no norte do estado, o engenheiro civil e consultor de barragens Paulo Machado explicou que não houve rompimento, mas, sim, um transbordo, nesta quinta-feira (11/7):

“Toda barragem tem um sistema extravasor dimensionado para escoar a cheia de projeto, calculado com critérios técnicos. Ou seja, é normal e previsto que o reservatório encha em certas ocasiões e, então, ocorra o escoamento pelo extravasor”.

Ainda de acordo com Machado, se o extravasor não tiver dimensões adequadas e não for capaz de dar escoamento à vazão afluente, o nível do reservatório sobe além do nível máximo do projeto. “Se for barragem de terra e o nível do reservatório subir além do nível da crista, ocorre galgamento – quando as águas passam sobre o aterro da barragem -, o que pode levar a erosões no espaço. Se a altura da lâmina d’água for grande e o tempo de permanência na condição de galgamento for grande, a barragem pode ruir”, explicou.

PREVISÃO DO TEMPO

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Toda a região do norte e nordeste da Bahia, Sergipe e também Alagoas ficou com tempo instável desde o último domingo (7/7),  quando uma forte frente fria chegou ao norte da Bahia e depois avançou sobre Sergipe e Alagoas. De acordo com a empresa de meteorologia Climatempo, a chuva desta frente fria certamente contribuiu para a elevação do Rio Peixe e o rompimento da barragem no distrito de Quati.

Apesar de a frente fria já ter se afastado do Nordeste, a infiltração de umidade marítima sobre a região entre a Bahia, Sergipe, Pernambuco e Alagoas ainda é grande. Assim, há condições para chuva na região de Pedro Alexandre, mas com fraca a moderada intensidade. Nesta sexta-feira (12/7), a mínima é de 19ºC e a máxima de 27ºC na cidade de Pedro Alexandre. No sábado (13/7), a mínima é de 19ºC e a máxima de 29ºC, com possibilidade de pancadas de chuva pela tarde e pela noite.

ENTENDA

Por volta das 11h desta quinta-feira (11/7), a água e a lama provenientes da barragem do Quati invadiram a cidade de Pedro Alexandre. Segundo a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), a situação foi proporcionada graças às fortes chuvas na região.

Equipes do 15º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM/Paulo Afonso) foram deslocadas até o local, mas ainda não há informações de feridos.

Por meio de nota oficial, a Agência Nacional de Águas (ANA) disse que a fiscalização do açude não compete ao órgão, e sim à autoridade competente no estado da Bahia, “por se tratar de uma barragem em rio estadual”. Mas afirmou, também, que acompanha a situação, guardando as devidas atribuições dos órgãos regionais.

Outra cidade próxima à região, Coronel Sá, também está sob alerta. O prefeito do município, Carlinhos Sobral, manifestou-se nas redes sociais. “Pessoal, a barragem do Quati estourou. É uma situação atípica. Nunca aconteceu isso com essa barragem. Nós não sabemos as consequências. Eu peço encarecidamente que todas a as pessoas que moram em área de risco que saiam das suas casas, que peguem seus documentos pessoais, peguem seus objetos de valores, o que puderem levar. A gente não sabe as consequências, nunca passamos por ela. É melhor prevenir. Estou monitorando. Todas as escolas já estão disponíveis para receber as pessoas”, afirmou o gestor.

Via Aratu On

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui