Pôr do Sol em Guanambi
Foto: Agência Sertão

Os últimos dias do inverno têm sido de calor na casa dos 36ºC em Guanambi. A tendência, segundo os institutos de meteorologia, é de que as temperaturas deverão se manter altas, atingindo o ápice entre quarta (25) e quinta-feira (26).

Todo esse calor deve ser associado ao aumento da nebulosidade que poderá causar pancadas de chuvas rápidas e isoladas em toda a região nos últimos dias de setembro. Um sistema de baixa pressão em formação no oceano Atlântico deverá fazer a convergência da umidade para o sul do continente e para todo o litoral do sudeste e da Bahia até a altura da capital Salvador.

Para que a nebulosidade chegue com chance de se tornar chuva na região, será necessário que a convergência ganhe força suficiente para avançar pelo continente. Além disso, a umidade do ar continuará muito baixa na região, o que dificultará a formação de nuvens locais.

Na tarde desta quinta-feira (19), foi registrado o nível crítico de 10% de umidade durante a tarde. A temperatura máxima foi de 37ºC. Os dados são da Estação Meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), instalada no aeroporto municipal.

A previsão no entanto ainda não é motivo para animar os agricultores da região. Os volumes não devem ser suficientes para interromper a estiagem agrícola que completa 161 dias nesta quinta-feira (19). A estiagem agrícola é o período em que determinada região fica sem registros de chuvas com pelo menos 10 mm.

É grande a possibilidade de chuva, no entanto, os volumes esperados para a região são baixos – Fonte: windy.com

Quem observa as condições do tempo na região sabe que antes da chuva vem muito calor. Segundo as previsões da Somar Meteorologia, a máxima deve chegar a 38ºC na próxima semana. Enquanto isso, as temperaturas mínimas, registradas geralmente no início das manhãs, ainda não devem se distanciar muito dos 20ºC, devido principalmente a intensidade dos ventos e à troca de radiação durante a madrugada

A baixa pressão atmosférica que predominará na região na última semana de setembro, favorecerá a ascensão do ar quente e convergência desse ar próximo a superfície gerando formação de nebulosidade, desse modo com o centro de baixa pressão atuado sobre a região os modelos meteorológicos apontam possibilidades de pancadas de chuva rápidas e isolada.

Já a chegada das chuvas mais intensas ainda não é muito clara segundo as previsões. O fim da estiagem agrícola deve acontecer entre o fim de outubro e início de novembro. Segundo o meteorologista Paulo Etchichury, as chuvas devem demorar a cair na região, no entanto, deverão se estabilizar e apresentar regularidade até o mês de abril.

A seca na região já fez que quem vários municípios tivessem reconhecida a situação de emergência. Há relatos de mortes de animais por falta de água e de pastagens. A prefeitura de Guanambi reforçou o serviço de caminhões pipa para garantir água potável às comunidades rurais mais isoladas.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui