O mês de outubro terminou com saldo negativo de 277 empregos com carteira assinada em Guanambi. O resultado foi o pior do ano, sendo impulsionado pelas demissões nas obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

Os dados foram divulgados na semana passada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Este foi o segundo mês seguido de queda na oferta do emprego formal no município, ambos puxados pela paralisação parcial das obras da Fiol. Guanambi abriga o canteiro de obras do Lote 5 da construção da ferrovia.

O cargo de servente de obras foi mais uma vez o campeão em demissões, foram 93 desligamentos contra 18 demissões, saldo de 75 vagas a menos. Motorista de Caminhão também acumulou saldo negativo, com 46 vagas fechadas no mês. Outros cargos ajudaram a puxar o saldo de empregos para baixo – Vigia (-19), Técnico de Laboratório de Análises Físico-Químicas de Materiais de Construção (-11), Armador de Estrutura de Concreto Armado (-10), Eletricista de Manutenção Eletroeletrônica (-9), Operador de Escavadeira (-9), Carpinteiro (-9), entre outros cargos ligados à obra da Fiol.

Os cargos que tiveram melhores resultados foram de Motorista de Ônibus Rodoviário (9), Montador de Equipamentos Elétricos (8) e Professor na Educação Infantil (5).

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Nos dez primeiros meses de 2019, o saldo de empregos em Guanambi continua positivo apesar das demissões em massa da Fiol. Foram abertas 330 novas vagas no período. Ao todo, são 10.641 vagas de emprego com carteira assinada, distribuídas em 4.091 estabelecimentos.

Nos 18 municípios que compõem a microrregião de Guanambi o saldo no mês de outubro foi de -140 vagas. Os melhores resultados foram em Caetité, com 58 novas vagas, a maioria na área de confecções e em Caculé, com 40 novas vagas, a maioria na área do comércio.

No Estado da Bahia o saldo de empregos também foi negativo. Foram fechadas 589 vagas. Em todo o Brasil foram abertas 70.852 vagas de emprego formal.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui