25.6 C
Guanambi
22.2 C
Vitória da Conquista

Vacina pentavalente estará disponível nas UBSs de Guanambi nesta sexta

9,153FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever

Últimas Notícias

Mais Lidas

O governo federal começou a entregar aos estados 1,7 milhão de doses da vacina pentavalente, que estava em falta em várias regiões. A respectiva imunização tem como público-alvo crianças de 2, 4 e 6 meses de idade.

A vacina garante proteção contra cinco doenças – difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria Haemophilus influenza tipo B (responsável por infecções no nariz e na garganta).

Na última terça-feira (14) a Secretaria de Saúde da Bahia havia informado ter recebido 60 mil unidades da pentavalente.

Ainda na terça, Andreíza Vigatto, coordenadora de imunização de Guanambi, explicou para reportagem da Agência Sertão que de acordo a Coordenadora Regional, Márcia Luzia, a entrega das vacinas no município estava prevista para o início de fevereiro. No entanto, algumas doses foram antecipadas

- Advertisement -

Na manhã desta quinta-feira (16), a coordenadora confirmou a chegada de 200 doses da vacina em Guanambi. Essas doses serão distribuídas em partes iguais entre todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Segundo Vigatto Cada UBS irá receber 10 doses da vacina e a previsão é que a partir desta sexta-feira (17) a imunização seja ofertada ao público alvo do município.

A coordenadora pontuou ainda que outras doses da pentavalente estão previstas para chegar em fevereiro, conforme informações da coordenadora regional. A quantidade não foi especificada.

O estoque estava zerado em Guanambi e conforme recomendação do Ministério da Saúde (MS) a vacina Penta deveria ser substituida pela DTP+Hepatite B até a regularização da situação.

De junho a dezembro do ano passado, a oferta foi irregular por causa de problemas com os fornecedores. Em julho de 2019, a Anvisa recolheu lotes da pentavalente por terem sido reprovados no controle de qualidade. Desde outubro, estava faltando vacina em quase todo o Brasil.

O MS comprou vacinas de outra empresa e enviou na semana passada mais de 800 mil doses e, até o fim desta semana, deve entregar outras 900 mil.

Segundo o MS, os estados são responsáveis por distribuir aos municípios. Além disso, informou que o abastecimento deve ser normalizado em março.

A queda da cobertura vacinal é um problema que vem se acentuado nos últimos anos no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, das oito vacinas obrigatórias para crianças de até 1 ano de idade, apenas a BCG, que protege contra a tuberculose e é dada após o nascimento, atingiu a meta de 95% em 2018.

A cobertura da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, caiu de de 102,39% em 2011 para 91,98%. Segundo o ministério, com as campanhas realizadas no ano passado, 2019 conseguiu superar a meta e 99,4% das crianças de 1 ano foram vacinadas – a pasta não informou a cobertura das demais vacinas e afirmou que os dados ainda estão em consolidação.

Em Guanambi, no mês de novembro, a coordenadora de imunização informou que até o mês de outubro, último censo divulgado, o município havia alcançado 100.82% de imunização com a tríplice viral, ou seja, acima da meta estabelecida de 95%.

Especialistas explicam que a vacinação é um direito previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e que a falta de proteção contra doenças põe a vida das crianças em risco. Nesses casos, os pais podem ser multados e até perder a guarda da criança.

Destaques Vacina pentavalente estará disponível nas UBSs de Guanambi nesta sexta

Deixe uma resposta

Relacionadas