Edu Vale/ Agência Sertão

O Centro Universitário UniFG publicou, no Dia Internacional da Mulher, a Portaria que cria o Núcleo de Apoio à Mulher (NAM). Trata-se de uma iniciativa que amplia a abrangência das ações de atenção à mulher nos diversos serviços oferecidos pela Instituição. A proposta é que o NAM atue de forma integrada à rede de serviços jurídicos, psicológicos e de saúde, contando com a colaboração de profissionais de diversas áreas.

A proposta foi desenvolvida pela Comissão de Projetos Sociais da UniFG, que articulou o apoio do Ministério Público, Polícia Militar, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Polícia Civil, Conselho da Mulher, Conselho Tutelar e representantes dos Serviços de Assistência Social do município.

O NAM funcionará, a partir do mês de março, na sede do Centro de Atenção à Comunidade (CAC), que fica na Rua Vasco da Gama, 317, centro de Guanambi.

O objetivo é que, por meio da responsabilização compartilhada, os serviços oferecidos pela UniFG atuem no fortalecimento das ações de cuidado à mulher. Nesta fase de implantação serão disponibilizados acolhimento psicológico e suporte jurídico às mulheres vitimas de violência física e psicológica. Também faz parte do projeto a qualificação profissional das mulheres em situação de vulnerabilidade.

Violência contra a mulher – Em novembro de 2019, a Organização das Nações Unidas (ONU), apresentou o relatório “O Progresso das Mulheres no Mundo 2019-2020: Famílias em um mundo em mudança”, que mostra que 17,8% das mulheres no planeta, ou cerca de uma de cada cinco, relataram violências física ou sexual de seus companheiros nos últimos 12 meses.

O documento ressalta a diversidade familiar existente no mundo e faz recomendações para garantir políticas para responder às necessidades dos seus membros mais vulneráveis, especialmente mulheres e meninas, já que as famílias são “locais de profunda insegurança” para elas e é também onde existem mais chances de viver agressões. O texto defende que as leis deveriam ser reformadas para reconhecer os direitos das mulheres no casamento e na custódia dos filhos, de forma que tenham maior e melhor garantia para sair de situações violentas ou abusivas.

O Núcleo de Apoio à Mulher, portanto, surge como mais uma estratégia de enfrentamento à violação dos direitos da mulher no âmbito de Guanambi e região. Os serviços oferecidos pela UniFG já acolhem as mulheres em suas múltiplas necessidades. Segundo a assessoria da UniFG, o Núcleo vem para fortalecer esta plataforma de atenção interdisciplinar às mulheres vitimas de qualquer tipo de violência.

Informações da Ascom da UniFG

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui