Imagem Ilustrativa / Reprodução

Após 111 dias sem registro de homicídios na cidade, um homem de 32 anos foi assassinado em Guanambi nesta sábado (25). Josenildo de Matos Cardoso, conhecido pelo apelido de “Zé Pequeno”, morreu após ser atingido por disparos de arma de fogo, no bairro Gurungas, em Guanambi. O primeiro homicídio do ano foi registrado no dia 6 de dezembro, quando um jovem de 19 anos foi morto no bairro Monte Azul.

O crime aconteceu por volta das 17h, em frete a uma residência do referido bairro. Segundo informações da polícia publicada pelo Portal Vilson Nunes, um homem abordou a vítima e disparou várias vezes com uma pistola calibre 9 mm. Dois disparos atingiram uma das pernas da vítima, enquanto outros dois acertaram o tórax, um a face, um o pescoço, um a região frontal e outro o ombro.

Zé Pequeno chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhado ao Hospital Geral de Guanambi (HRG), no entanto não resistiu aos ferimentos.

Vítima de homicídio tinha histórico de prática de diversos crimes / Reprodução

A Polícia Militar esteve no local do crime, mas até o fim da noite de sábado, nenhum suspeito havia sido preso. Conforme a polícia, o autor possui as seguintes característica: alto, moreno, magro, trajava blusa preta, short listrado, e teria evadido-se em uma motocicleta Honda Cg 150, cor preta.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi chamado para fazer perícia no local do crime, e remover o corpo da unidade de saúde para o Instituto Médico Legal (IML) de Guanambi. O homicídio será investigado pela 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), mas a principal suspeita é que tenha relação com o tráfico de drogas.

HISTÓRICO DA VÍTIMA

Zé Pequeno, era considerado um indivíduo de alta periculosidade, suspeito de vários crimes, inclusive tráfico de drogas e homicídios. Ele foi solto recentemente pela justiça.

Em setembro de 2012, ele foi preso em um assentamento no distrito de Julião, no município de Malhada. Na ocasião, o falecido estava sendo procurado por suspeita de execuções do carregador Vitor Pereira da Silva, 25 anos, na Rua Morro Pará, no Bairro Monte Pascoal, no mês de novembro de 2011, e também da morte de Ratinho em um bar no Bairro Brasília, no mês de Julho de 2012 e outros crimes.

Além disso, numas das batidas da polícia no Bairro Monte Pascoal onde o individuo morava em Guanambi, ele fugiu ao perceber o cerco, mas deixou para traz um cartão de máquina fotografia onde ele e outros indivíduos aparecem exibindo armas.

Fonte: Portal Vilson Nunes

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui