Reprodução

As duas crianças que estavam internadas no Hospital Geral de Guanambi (HGG) após serem queimadas em um incêndio provocado pelo próprio pai morreram na manhã deste sábado. Andressa Pereira Carvalho, de 5 anos e Maicon Pereira Carvalho, de 9 anos, não resistiram aos ferimentos, ambos tiveram mais de 90% do corpo queimados.

Outra criança de 1 ano e oito meses, identificada como João Augusto Pereira Carvalho morreu na residência incendiada na tarde desta sexta-feira (1º), em Pindaí.

O autor do incêndio também se queimou e está internado em estado grave. Segundo informações do Portal Vilson Nunes, caso sobreviva, ele irá responder por triplo homicídio qualificado, além de outros agravantes como lesão corporal grave e violência doméstica (Lei Maria da Penha), conforme esclareceu o delegado Clécio Magalhães, coordenador da 22ª Coorpin.

O referido portal informou que  Maicon seria transferido em uma UTI Aérea para um hospital em Salvador, porém não resistiu e faleceu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HGG. Ele também teve mais de 90% do corpo queimado. Uma vizinha da família, identificada como Eliana Pereira da Silva também se feriu com o fogo ao tentar ajudar. O estado de saúde dela é estável e ela já está na enfermaria.

Os corpos das três crianças foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Guanambi para realização de exame de necropsia. A Polícia Civil já instaurou inquérito para investigar a motivação do crime.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui