Geovane Santos | Agência Sertão

Uma estrutura com Toldos foi montada em frente a lotérica e em frente a agência da Caixa Econômica Federal, no centro de Guanambi, nesta sexta-feira (29). Além disso, a Travessa Joaquim Manoel já está bloqueada para o trânsito de veículos.

A ação tem relação com um anúncio feito pela Prefeitura, no dia 13 de maio, que seria disponibilizado cadeiras, tendas, toldos e marcação da rua lateral à Caixa, para o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial do Governo Federal no município.

A partir de sábado (30), a Caixa Econômica Federal começa a liberar os saques em dinheiro e as transferências para os trabalhadores que receberam a segunda parcela do auxílio por meio de poupança digital do banco.

A disponibilização de estrutura para evitar aglomerações, foi decidida em uma reunião do prefeito da cidade com o Superintendente Executivo da Caixa Econômica, com o Gerente Geral da agência da Caixa e com o Comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar (17º BPM), Ten. Cel. Arthur Mascarenhas.

As medidas visam assegurar maior comodidade aos beneficiários do Programa, evitar aglomerações nas filas e garantir o cumprimento das normas.

De acordo com Mascarenhas, os funcionários da Caixa irão organizar a fila e a Polícia vai dar segurança aos beneficiários do auxílio emergencial, aos funcionários da Caixa e aos transeuntes.

No início de abril, tendo em vista a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de Guanambi emitiu um decreto regulamentando o funcionamento dos bancos, correspondentes bancários e lotéricas. A regulamentação diz que estes estabelecimentos só podem funcionar mediante organização de fila, devendo ser garantida a distância mínima de 1,5m (um metro e meio) entre os clientes em atendimento e entre aqueles que estejam aguardando na parte externa das agências por meio de sinalização horizontal disciplinadora e demais ferramentas que se mostrem úteis e necessárias.

Além disso, conforme o decreto, os grupos de risco deverão ser atendidos prioritariamente ou em apartado, devendo ficar o mínimo possível nas eventuais filas ou demais organizações estabelecidas pelas agências.

O pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial, no respectivo mês, provocou inúmeras aglomerações no centro da cidade. À época, o gerente de uma das lotéricas disse à Agência Sertão que a maior procura tem sido pelo auxílio emergencial de R$ 600, oferecido a desempregados, trabalhadores informais e população de baixa renda devido à pandemia do novo Coronavírus.

O gestor da lotérica explicou que vem tomando todos os cuidados para evitar as aglomerações dentro do estabelecimento, limitando a entrada de clientes ao número de caixas disponíveis. No entanto, ele afirmou que não consegue controlar a fila do lado de fora, pois o número de pessoas a procura de atendimento tem sido muito grande.

Já um funcionário da Caixa Econômica Federal disse que o banco tem incentivado beneficiários que são clientes a usar a função de débito do cartão a fim de adiar a ida à agência para o saque em dinheiro e também o uso do aplicativo para outras transações. Ele também disse que o número de clientes que entram no estabelecimento está sendo limitado ao número de caixas e que não há pessoal suficiente para controlar a fila do lado de fora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui