Reprodução

O município de Vitória da Conquista (HGVC) tem sido referência para o tratamento da Covid-19 de mais de 80 municípios do Sul e Centro-Sul Baiano. Além dos conquistenses, pacientes de outros 15 municípios ocupam leitos no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC).

Segundo o último boletim da prefeitura, divulgado nesta quinta-feira (29), a taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) subiu para 40%, enquanto que a taxa dos leitos clínicos para 10,9%. São 114 leitos exclusivos para o tratamento da doença, sendo 64 de enfermarias e 50 UTI’s.

De outras cidades vieram pacientes de Anagé, Ipiaú, Jequié, Pau Brasil, Urandi,  Itapetinga, Belmonte, Caetanos, Brumado, Cândido Sales, Itamarajú, Eunápolis, Itacaré, Rio do Antônio e Guanambi (caso inicialmente registrado em Urandi).

Vitória da Conquista registra 128 casos de pessoas infectadas pelo coronavírus, seis registros foram incluídos nesta quinta-feira. Desse total, 100 casos foram confirmados por exame laboratorial RT-PCR e 28 por Teste Rápido associado ao quadro clínico de Síndrome Gripal.

Do total de infectados, 97 pacientes são considerados recuperados da Covid-19. Outros 26 pacientes que tiveram resultado positivo ainda estão em recuperação, 20 em isolamento domiciliar e 6 internados. Cinco pessoas, residentes do município, foram a óbito.

A vigilância do epidemiológica de Vitória da Conquista registrou até o momento 1370 casos notificados, com 963 já descartados. A Secretaria Municipal de Saúde está investigando 279 pacientes notificados com suspeita clínica e epidemiológica de infecção pelo Coronavírus, sendo que 209 aguardam resultado laboratorial e 70 aguardam coleta de amostra para exame RT-PCR. Quanto ao estado clínico destes pacientes que estão em investigação, 10 estão internados em unidade hospitalar com quadro de Síndrome Gripal ou Síndrome Gripal Aguda Grave e 269 em isolamento domiciliar.

O Hospital Geral de Guanambi (HGG) pode vir a disponibilizar leitos para pessoas com Covid-19 caso haja aumento na demanda novas internações. Segundo apurado pela Agência Sertão, a ideia é ir regionalizando a regulação enquanto outros municípios da região se preparam para criar novos leitos.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui