Processo Seletivo da Prefeitura de Palmas de Monte Alto
Reprodução

A prefeitura de Palmas de Monte Alto publicou uma determinação suspendendo o funcionamento integral das empresas de construção civil de linhas de transmissão no âmbito municipal. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (1º).

A suspensão vigorará por sete dias, com o objetivo de evitar qualquer tipo de aglomeração e entrada na cidade de pessoas oriundas das áreas com alto índice de transmissão, bem como conter a disseminação do novo coronavírus – COVID-19.

A decisão foi tomada após a divulgação de casos positivos da doença em 15 funcionários de uma empresa de engenharia, responsável por obras de construção de uma linha de transmissão que corta o município, nesta segunda-feira (1º).

De acordo com o decreto, após o prazo estabelecido, as empresas deverão apresentar para a Vigilância Epidemiológica Municipal, resultados dos testes para COVID-19 de todos os colaboradores diretos e indiretos, para que possam retomar as atividades.

A testagem poderá ser realizada com testes rápidos homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com custos e operacionalização por conta exclusiva da empresa.

Além disso, só poderá trabalhar os colaboradores que já estejam instalados no município há pelo menos 14 dias da entrada em vigor do respectivo decreto, sendo vedado o ingresso de novos trabalhadores oriundos de qualquer outra cidade.

A prefeitura também estabeleceu que caso as determinações sejam descumpridas, as empresas estarão sujeitas ao processo administrativo fiscal e à penalidades, como interdição cautelar das instalações da empresa, devendo seus veículos e equipamentos ser lacrados pelas equipes de Vigilância.

Em Palmas de Monte Alto, o Boletim Epidemiológico atualizado nesta segunda-feira (1º), informa que no município são 16 casos de Covid-19, confirmados em teste rápido, sendo 14 homens e duas mulheres.

Obras de energia

Os principais surtos de contaminação pelo coronavírus na região ocorreram em trabalhadores de empresas de obras de energia elétrica, que passaram a testar seus trabalhadores. O primeiro caso foi descoberto em Urandi, no dia 11 de maio, após um funcionário da empresa responsável pela construção de uma linha de transmissão apresentar sintomas e testar positivo.

Este trabalhador esteve alojado em Guanambi, onde 13 trabalhadores testaram positivo em 15 de maio, chegando ao total de 33 contaminados até o último sábado. Em Urandi, mais de 50 trabalhadores testaram positivo e o vírus chegou à população. O total de casos no município chegou a 73 nesta segunda-feira, quando foi confirmado o segundo óbito.

Também na segunda-feira, 13 trabalhadores das empresas responsáveis por construções de parques eólicos em Pindaí foram testados positivo para o coronavírus.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui