Das 47 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus (Covid-19), em Guanambi, 21 foram consideradas curadas. Nesta quarta-feira (3), foram registradas mais duas curas no Boletim Epidemiológico do município e não houve novos registros de confirmação da doença.

Os últimos casos registrados ocorreram na terça-feira (2) – dois homens, residentes no bairro Beija-Flor, tiveram a confirmação da doença, por meio de testes rápidos. Estes foram os primeiros casos registrados neste bairro até o momento.

O bairro Belo Horizonte, onde está localizado o alojamento com o primeiro surto constatado da doença, tem 33 casos. Os outros casos são nos bairros Renascer (1), Monte Pascoal (1), Bela Vista (1), Bom Jesus (1), Vomitamel (1), Centro (1), São Francisco (2), Residencial dos Pássaros (1), Santo Antônio (1), Brindes (1) e distrito de Morrinhos (1).

São 43 homens e quatro mulheres, 9 com idade de 20 a 29 anos, 20 de 30 a 39 anos, 16 de 40 a 59 anos e 2 com mais de 60 anos.

Do total de casos confirmados, 42 foram diagnosticados pela aplicação de testes rápidos e 5 por exames laboratorial no Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen/BA). Nenhum dos pacientes diagnosticados com a Covid-19 apresentou sintomas graves da doença e todos foram ou estão sendo tratados em suas residências, sob acompanhamento de profissionais da Atenção Básica.

Pesquisa realizará testes rápido em Guanambi

Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), retomará nesta quinta-feira (4) a pesquisa de campo em Guanambi que pretende mostrar como o novo coronavírus está avançando no Brasil.

Essa será a segunda etapa da pesquisa no município e a perspectiva é que sejam realizados 250 testes rápidos para detecção da Covid-19 até o dia 6 de junho. De acordo com o secretário de saúde de Guanambi, Manoel Paulo, a escolha dos testes será aleatória e incluirá os distritos neste momento.

A etapa anterior ocorreu de 14 a 16 de maio no município e também realizou 250 testes rápidos. À Agência Sertão, Manoel Paulo, confirmou à época que recebeu o relatório da pesquisa e que todos os testes aplicados deram negativo. Foram testadas pessoas residentes em diversos bairros, seguindo os critérios de amostragem exigidos pela pesquisa.

Os resultados apontaram que até a data da aplicação dos testes, provavelmente ainda não havia a proliferação do vírus pela cidade. No dia 15 de maio, um surto foi detectado entre trabalhadores das obras de construção de uma linha de transmissão de energia, alojados em uma pousada no bairro Belo Horizonte. Também houve casos confirmados de contaminação de trabalhadores da mesma empresa em Urandi e Candiba.

De acordo com o resultado da pesquisa da primeira etapa, divulgado no dia 25 de maio pela UFPel, a comparação dos números estimados pela pesquisa e os números oficiais aponta para uma grande subestimativa do número de infectados pelo coronavírus. No dia 13 de maio, véspera do início da pesquisa, as 90 cidade pesquisadas contabilizavam 104.782 casos confirmados e 7.640 mortes. Assim, os dados do EPICOVID19-BR estimam que, para cada caso confirmado de coronavírus nessas cidades, existem 7 casos reais na população.

Confira o resultado completo da primeira etapa da pesquisa

Desinfecção de locais públicos

Divulgação / Vigilância Epidemiológica

A Vigilância Epidemiológica de Guanambi iniciou um trabalho de desinfecção de espaços públicos nesta segunda-feira (1º). Os agentes contam com o apoio de um veículo pipa da Brigada Voluntária de Incêndio e de pulverizadores, usados para espalhar uma solução sanitizante de hipoclorito de sódio associada ao combacter, produto a base de cloreto de amônia.

As desinfecções já foram realizadas em unidades de saúde, no Mercado Municipal e em vias e praças do centro. Esse tipo de trabalho deve continuar nos próximos dias em locais de maior aglomeração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui