Reprodução

Mais três casos do novo coronavírus (Covid-19) foram registrados em Urandi, nesta terça-feira (9). Com os novos registros, o total de casos confirmados da doença na cidade chega a 109. Deste total, 73 pacientes são considerados curados e dois evoluíram ao óbito.

São 36 casos ativos atualmente, com 20 detectados nos últimos quatro dias. A secretaria de Saúde informou que não há pacientes internados no momento, e todos estão em isolamento domiciliar.

O município possui uma das maiores taxas de incidência da doença no Estado, considerando a população de pouco mais de 16,6 mil habitantes. A cada mil habitantes de Urandi, 6,4 contraíram a doença. Isso sem levar em consideração que mais da metade dos contaminados são trabalhadores de outras regiões que se encontram alojados na cidade.

Atualmente, o município registra 271 casos suspeito da doença, sendo que dois aguardam resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/BA).

Até o momento, cinco pacientes precisaram de internação em Urandi por causa da Covid-19, 4 foram internados em Vitória da Conquista. Duas pessoas faleceram e duas tiveram alta. Todos os pacientes transferidos para Conquista possuíam ou possuem comorbidades. Uma profissional de saúde do município ficou internada no Hospital Municipal e teve alta essa semana.

O primeiro caso em Urandi foi registrado no dia 11 de maio, por meio de um teste rápido,  e depois foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen/BA). Trata-se de um funcionário da empresa responsável pelas obras da linha de transmissão de energia que corta a região.

A pedido da prefeitura local, a empresa Planova testou todos os trabalhadores e descobriu que pelo menos 55 deles tiveram contato com o vírus. Em Guanambi, onde há um alojamento da empresa, 13 trabalhadores foram testados positivos no dia 15 de maio. No dia 30 de maio, após novas testagens, outros 17 trabalhadores da mesma empresa também testaram positivo.

Em Urandi, desde o surgimento dos primeiros casos, a prefeitura tomou medidas drásticas para evitar que mais pessoas se contaminem, como a proibição da venda de bebidas alcoólicas, fechamento total do comércio nos feriados antecipados e implantação do toque de recolher noturno em todo o município até 6 de junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui