Reprodução

A Secretaria de Saúde de Vitória da Conquista confirmou o 19º falecimento de paciente do município por Covid-19. O óbito ocorreu na última terça-feira (30) e foi incluído no boletim epidemiológico desta sexta-feira (3).

Trata-se de uma jovem de 26 anos, gestante e com histórico de comorbidades. Ela era residente no bairro Nova Cidade e possuía cardiopatia crônica e grave. O óbito ocorreu em uma maternidade de referência da Covid-19 em Salvador, onde a paciente foi submetida ao exame que confirmou a contaminação pelo coronavírus.

Antes de ser transferida para a capital do Estado, a jovem ficou internada em um hospital do município com quadro de insuficiência cardíaca e hipertensão. A paciente passou por um parto cesárea de urgência, mas não resistiu e veio a falecer no dia 30 de junho.

Vitória da Conquista registou até esta sexta-feira 884 casos confirmados da Covid-19. São 564 pacientes recuperados e 301 casos ainda ativos, além das 19 mortes em decorrência da doença. Somente nas últimas 24 horas foram confirmados 52 novos caos da doença. O município tem 18 pacientes internados e 283 em isolamento domiciliar.

Há outros 29 pacientes internados nos leitos referenciados pelo Estado na cidade. Eles são provenientes de 24 municípios – Livramento de Nossa Senhora, Jaguaquara, Encruzilhada, Nova Canaã, Iguaí, Malhada de Pedras, Jânio Quadros, Itapetinga, Ilhéus, Luiz Eduardo Magalhães, Potiraguá, Ibicuí, Brumado, Itapebí, Prado, Cândido Sales, Mucuri, Itororó, Poções, Aurelino Leal, Barra do Choça, Guanambi, Salvador e Valença.

Segundo os dados do boletim epidemiológico da Sesab, 51 pacientes internados em Vitória da Conquista vieram a óbito nos leitos de referência instalados no município.

A taxa de ocupação dos leitos de enfermaria é de 54,3% (34,8% de outros municípios e 19,5% de Vitória da Conquista), já as UTI´s têm 55% (37,5% de outros municípios e 17,5% de Vitória da Conquista) de taxa de ocupação.

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.965 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,7%), 54 óbitos (+2,8%) e 1.653 curados (+3,1%). Dos 82.314 casos confirmados desde o início da pandemia, 54.987 já são considerados curados,25.326 encontram-se ativos e 2.001 tiveram óbito confirmado. (veja o boletim)

Suspensão da contratação de leitos da rede privada

O Governo do Estado suspendeu o contrato com o Hospital IBR para leitos de Covid-19. Por esse motivo, o número de leitos disponíveis da rede SUS para tratamento passou de 114 para 86, sendo 46 enfermarias e 40 leitos de UTI.

Uma inspeção surpresa de auditores do Sistema Único de Saúde (SUS) do Núcleo Regional de Saúde do Sudoeste detectou que o Instituto Brandão de Reabilitação (IBR), em Vitória da Conquista, utilizou leitos exclusivos do SUS para pacientes que possuíam plano de saúde, o que fere a relação contratual existente com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Ainda foram encontradas outras irregularidades como falta de EPIs e a não realização de testes para Covid-19 nos profissionais. Algumas exigências previstas também não foram cumpridas, como adequação do fluxo interno e exclusivo para a UTI e atendimento de recomendações da Vigilância Sanitária. Como medida imediata, determinou-se a rescisão contratual dos 30 leitos dedicados ao coronavírus (Covid-19).

A Sesab frisou que a unidade deveria atender de maneira integral o disposto no contrato firmado, bem como executar 100% das ações ali dispostas, garantindo, entre outras questões, que todos os leitos contratados estejam disponíveis para utilização do serviço público de saúde. O contrato entre o poder público estadual e o hospital previa 30 leitos, sendo 20 clínicos e 10 de Terapia Intensiva.

Um levantamento completo está sendo realizado por auditores a fim de identificar o quantitativo total de pacientes com plano de saúde que utilizaram os leitos públicos. O processo seguirá para a Procuradoria Geral do Estado (PGE) a fim de que sejam adotadas as providências legais. Até o momento foi realizado um único pagamento no valor de R$ 960 mil.

Irregularidades detectadas

    • Utilização de leitos exclusivos do SUS para pacientes que possuíam plano de saúde;
    • Não disponibilizar EPIs aos profissionais de saúde e de higienização, seguindo as normativas e protocolos para atendimento aos pacientes com diagnóstico de Covid-19 na UTI e nas enfermarias;
    • Não realizar testes rápidos periódicos (quinzenais) em todos os profissionais da unidade hospitalar, com especial atenção e prioridade aqueles que manejam os pacientes suspeitos ou com diagnóstico positivo de coronavírus;
    • Não atender a necessidade de adequação do fluxo interno e exclusivo para a UTI COVID, transferindo os leitos de UTI geral para outro andar a fim de evitar infecções cruzadas e risco de contaminação de pacientes e profissionais;
    • Não atender as recomendações da Vigilância Sanitária do Núcleo Regional de Saúde Sudoeste de apresentar o Plano de Contingência Hospitalar dentro das prerrogativas para as Unidades Hospitalares da Rede Covid Estadual.

Em nota, o Hospital IBR contestou as informações divulgadas pela Sesab (veja a nota).

Em relação aos pontos levantados pela Secretaria, contesta:

– O hospital possui 29 leitos de UTI e disponibiliza 19 leitos para atendimento COVID-19, sendo 10 leitos SUS (conforme inicialmente contratado pelo Estado) e 09 leitos disponíveis para demais convênios e pacientes particulares. No momento da vistoria realizada existiam cinco pacientes SUS e quatro convênios internados na unidade. No relatório de inspeção o proposto não informou à SESAB os dez leitos vagos disponíveis naquele momento conforme documentado em relatório técnico da visita – sugestionando o uso indevido dos leitos SUS.

– Sobre o uso e disponibilidade de EPIS não consta no relatório notificação sobre a falta de equipamentos, uma vez que todos profissionais atuam corretamente paramentados tornando a informação inverídica. É importante salientar que deveriam ter sido designados vistoriadores oficiais, identificados e com conhecimento técnico sobre os leitos em isolamento que a unidade dispõe.

– A responsabilidade pela periodicidade dos testes cabe aos agentes públicos municipal e estadual. No período de contratação os profissionais foram testados nas seguintes datas: 29 de maio e 23 de junho respectivamente de acordo com registros do SCIH -Serviço de Controle de Infecção Hospitalar.

– O IBR Hospital atende a necessidade de fluxos exclusivos, com segurança e acesso restrito aos leitos preparados para receber qualquer doença infecciosa. Não há registros de contaminação cruzada de pacientes não-covid internados ao longo de todo período de atendimento.

– O Plano de Contingência Hospitalar foi encaminhado para Vigilância Sanitária no dia 17 de abril de 2020 atendendo as prerrogativas.
O IBR Hospital reafirma o seu compromisso com a saúde e mantém a atual disponibilidade de leitos – que anteriormente eram para todo Estado – com vagas para pacientes particulares e conveniados.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui