Reprodução

Mais um obito em decorrência da Covid-19 foi confirmado pala secretaria de Saúde de Vitória da Conquista. A 22ª morte foi de uma mulher de 73 anos. O obito ocorreu nesta segunda-feira (6).

Segundo o boletim epidemiológico, a vítima possuía doença vascular crônica. Ela oi internada no Hospital São Vicente no dia 3 de julho, onde foi feita a coleta para exame laboratorial RT-PCR. O resultado saiu nesta terça-feira (7) e foi positivo.

O 21º óbito de pacientes de Vitória da Conquista por conta do corona vírus foi de um recém nascido prematuro, ocorrido no dia 1º. O bebê perdeu a mãe para a doença um dia antes de falecer. O 20º óbito foi confirmado no domingo (5). Trata-se de uma senhora de 69 anos, moradora do bairro Miro Cairo, que possuía doença cardiovascular crônica preexistente. Ela foi internada no Hospital de Base no dia 1º deste mês e morreu no sábado (4).

No Boletim, o Governo Municipal manifestou pesar pelo falecimento da moradora do bairro Ibirapuera e reforçou sobre a necessidade de que a população adote as medidas rígidas de segurança para evitar a contaminação. “Caso precise sair de casa, a máscara é um item obrigatório”.

Vitória da Conquista registou até esta segunda-feira 986 casos confirmados da Covid-19. São 814 pacientes recuperados e 150 casos ainda ativos, além das 22 mortes em decorrência da doença. Nas últimas 24 horas foram confirmados 52 novos casos. O município tem 12 pacientes internados e 150 em isolamento domiciliar.

Outros 21 pacientes com sintoma da doença também estão internados a espera do resultado do exame do coronavírus. Um foi a óbito e a Secretaria aguarda o resultado da investigação laboratorial.

Há 46 pacientes de Vitória da Conquista e de outros municípios internados nos leitos referenciados pelo Estado na cidade. Eles são provenientes de 17 municípios – Livramento de  Nossa Senhora, Jaguaquara, Iguaí, Itapetinga, Ilhéus, Planalto, Itapebí, Barra do Choça, Guanambi, Jequié, Ibicuí, Anagé, Cordeiros, Jânio Quadros, Malhada de Pedras, Eunapolis e Valença.

Segundo os dados do boletim epidemiológico da Sesab, 54 pacientes internados em Vitória da Conquista vieram a óbito nos leitos de referência instalados no município. Um paciente de Igaporã morreu nesta segunda-feira (6) e ainda não entrou nas estatísticas oficiais.

A taxa de ocupação dos leitos de enfermaria é de 47,8% (28,2% de outros municípios e 19,6% de Vitória da Conquista), já as UTI´s têm 57,5% (37,5% de outros municípios e 20% de Vitória da Conquista) de taxa de ocupação.

Atualmente, a rede SUS do município dispõe de 86 leitos exclusivos para tratamento da Covid-19, sendo 46 enfermarias e 40 leitos de UTI.

Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.675 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +4,2%), 48 óbitos (+2,2%) e 3.428 curados (+5,7%). Dos 91.954 casos confirmados desde o início da pandemia, 63.207 já são considerados curados, 26.531 encontram-se ativos e 2.216 tiveram óbito confirmado.

As confirmações ocorreram em 394 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (44,25%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Gandu (2.293,00), Itajuípe (2.152,16), Ipiaú (1.796,26), Uruçuca (1.520,54) e Itabuna (1.496,56).

O boletim epidemiológico contabiliza 91.957 casos confirmados, 186.383 casos descartados e 90.571 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta terça-feira (7).

Na Bahia, 10.222 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Taxa de ocupação

Na Bahia, dos 2.312 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.486 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 64%. No que se refere aos leitos de UTI adulto, dos 887 leitos exclusivos para o coronavírus, 717 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 81%.

A Sesab ressalta que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui