Divulgação / PMVC

Visando verificar o cumprimento das medidas de prevenção ao coronavírus, a Vigilância Sanitária e Ambiental de Vitória da Conquista realizou uma força-tarefa fiscalizar se academias, bares e restaurantes estão cumprindo as medidas estabelecidas para evitar a contaminação dos clientes e funcionários.

Estes estabelecimentos ficaram fechados por três meses na cidade e voltara a funcionar no dia 2 deste mês, na terceira fase de reabertura do comércio. Segundo a prefeitura, os agentes da Vigilância fizeram uma inspeção minuciosa nos locais para avaliar, entre outros quesitos, a distância entre usuários, capacidade de lotação e higienização correta dos aparelhos e utensílios.

Presente na ação, o representante do Conselho Nacional de Educação Física, Marcos Estácio, acompanhou os agentes e auxiliou a prestar esclarecimentos aos proprietários sobre a importância de obedecer os protocolos. “Buscamos orientar os donos de academia a adaptar os aparelhos e equipamentos para fornecer a segurança necessária aos usuários”, explica Estácio.

O coordenador da Vigilância Sanitária e Ambiental, Maico Mares, relata que neste primeiro momento, a fiscalização da Vigilância terá um papel educativo. “A partir de hoje a vigilância estará fazendo essas visitas, verificando o cumprimento das medidas pelos estabelecimentos e orientando as mudanças que sejam necessárias. Contudo, estaremos notificando as irregularidades para que tenhamos a garantia de que as adequações serão feitas”, afirma.

A prefeitura informou ainda que a Central de Orientação e Fiscalização da Prefeitura de Vitória da Conquista também já vem realizando esse trabalho com os agentes de Posturas e de Segurança Patrimonial desde a primeira fase da Retomada das Atividades Comerciais, verificando o cumprimento dos protocolos de segurança.

Atenção à aquisição de produtos de higienização falsificados ou adulterados

A Vigilância Sanitária alerta que os comerciantes devem ficar atentos à qualidade e origem dos produtos de higienização. “Temos verificado, em muitos estabelecimentos, álcool em gel e soluções de hipoclorito de sódio sem o registro da Anvisa. Alertamos às pessoas que em hipótese alguma comprem produtos sem a devida certificação contida no rótulo, sob risco de danos à saúde e outras penalidades”, destaca o coordenador Maico Mares.

Em caso de suspeita de venda de produtos de higienização sem a devida certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a pessoa poderá denunciar através do Whatsapp da própria Vigilância Sanitária e Ambiental do município pelo número: (77) 98809-2911

Taxa de Ocupação de UTI´s

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Vitória da Conquista atingiu 96% nesta quinta-feira (15). Dos 50 leitos disponibilizados para o tratamento da Covid-19, apenas dois estava desocupados até o fim da tarde. Além dos pacientes da cidade, os leitos foram referenciados pelo Governo do Estado para atender a pacientes de 74 municípios, que juntos somam mais de 1,8 milhão de habitantes.

A taxa de ocupação de leitos é um dos critérios adotados pela prefeitura de Vitória da Conquista para o avanço nas etapas de flexibilização das atividades comerciais. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o prefeito Herzem Gusmão culpou o Governo do Estado pela lotação dos Hospitais e disse que o aumento da taxa não está relacionado à abertura do comércio. Ele disse ainda que não pretende retroceder no plano de retomar as atividades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui