Imagem Ilustrativa / Reprodução

Atualização: nesta segunda-feira (3), academias disseram que irão se reunir com o prefeito neste terça-feira 

Por meio de nota conjunta publicada nas redes sociais, proprietários de seis academias de atividades físicas afirmaram que irão descumprir o decreto municipal que proíbe o funcionamento dos estabelecimentos e irão reabrir a partir desta terça-feira (4).

As atividades estão suspensas desde a última terça-feira (28), por determinação da prefeitura de Guanambi. O fechamentos das academias é uma das medidas adotadas pelo poder público para tentar diminuir a propagação do coronavírus na cidade.

Na nota, os proprietários afirmaram que a prefeitura tem descriminado o setor ao permitir o funcionando de lojas, consideradas atividades não essenciais, e não permitir o funcionamento das academias. Eles argumentam que “as academias são centros que promovem a saúde e bem-estar e vem adotando todas as medidas de profilaxia”, alegando ainda que profissionais de Educação Física são classificados como de áreas de saúde.

Por fim, os responsáveis pela nota ressaltaram que não há estudos científicos que indicam que as academias são espaços mais favoráveis para o contágio ao coronavírus, comparado com bares, festas particulares e filas de banco.

 

View this post on Instagram

 

NOTA DE REPÚDIO AO DECRETO No 811 DE 31 DE JULHO DE 2020.

A post shared by M7 Fitness Center (@m7fitness.center) on

A prefeitura de Guanambi editou um decreto no dia 24 de julho estabelecendo a suspensão de todas as atividades consideradas não essenciais. No entanto, a medida não teve efeito prático. Sem fiscalização efetiva, boa parte dos comerciantes abriram normalmente seus estabelecimentos.

Na sexta-feira (31), o prefeito Jairo Magalhães voltou atrás e editou um novo decreto permitindo novamente a abertura das lojas, salões de beleza e centros de estéticas. Bares, restaurantes e lanchonetes tiveram permissão para funcionar apenas por serviço de entrega. Academias continuaram impedidas de funcionar.

Procurada pela reportagem da Agência Sertão, a assessoria da prefeitura de Guanambi não se manifestou sobre o teor da nota das academias.

Segundo o parágrafo 6º do artigo 1º do decreto municipal, eventos esportivos, academias,
boates, cinemas, espetáculos de qualquer natureza, shows, atividades de clubes de serviço, lazer e similares estão suspensos no município. O mesmo regulamento estabelece que quem descumprir as determinações estará sujeito às penalidades previstas no código de Código de Polícia Administrativa do Município de Guanambi e sanções nas esferas civil ou criminal.

Histórico

Desde 17 de de março, as primeiras medidas foram tomadas para conter o avanço do coronavírus no município, com a proibição de aglomerações e cancelamento de aulas. No dia 23 do mesmo mês, o comércio considerado não essencial foi proibido de funcionar. Somente no dia 7 de abril, um novo decreto revogou a proibição. No entanto, as academias só foram permitas em 5 de maio.

Após o surgimento dos primeiros casos da Covid-19 na cidade, um novo decreto restringiu o funcionamento das atividades pela segunda vez em 15 de maio. As academias foram autorizadas a funcionar novamente em 19 de junho.

Por fim, em 24 de julho um novo decreto proibiu as atividades pela terceira vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui