Divulgação / RHI Magnesita

Investimento de R$ 180 milhões na construção de novo forno em Brumado fará da RHI Magnesita a produtora da matéria-prima mais competitiva do mercado global e prolongará vida útil da mina baiana, dos atuais 47 anos, para 120.

O anúncio foi feito por executivos da companhia durante videoconferência, ocorrida nesta sexta-feira (21), para a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE). A estimativa é de que as obras sejam iniciadas ainda no segundo semestre e a produção das novas matérias-primas, no quarto trimestre de 2021.

“É na crise que se cresce, gerando oportunidades. A Magnesita, uma empresa de 86 anos de atuação, é espelho da Bahia para o mundo. Este é um investimento que vai potencializar ainda mais o segmento da mineração no estado e elevar nossa pauta de exportação”, destaca o vice-governador João Leão, titular da SDE.

O presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, apontou que o investimento é focado em inovação e sustentabilidade, dois conceitos fundamentais para o desenvolvimento da mineração.

“Nós batemos todos os dias na tecla de que não tem como criar projetos que não sejam inovadores e sustentáveis. Este investimento é um excelente exemplo. Vai melhorar a competitividade da Magnesita, ao mesmo tempo em que diminui a geração de resíduos da operação e aumenta a vida útil da mina”, diz Tramm.

As obras de construção do novo forno vão movimentar a economia de Brumado. A expectativa é de que, no pico, aproximadamente 350 pessoas estejam atuando diretamente na execução do projeto, entre mão de obra local e externa.

“Uma obra com essa magnitude gera oportunidades de empregos diretos e indiretos, mas também contribui para o comércio e os serviços do município e da região”, explica Francisco Carrara, presidente da RHI Magnesita no Brasil e América do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui