Divulgação / Codevasf

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) deu início à instalação de poços tubulares alimentados integralmente por energia solar na região Médio São Francisco baiano.

A ação representa uma inovação no trabalho de perfuração e instalação de poços realizado pela empresa em benefício de comunidades rurais difusas da região. Os primeiros poços do tipo foram implantados em comunidades dos municípios de São Félix do Coribe, Correntina e Serra do Ramalho — área de atuação da 2ª Superintendência Regional da Companhia, localizada em Bom Jesus da Lapa.

Codevasf inicia instalação de poços com energia solar na região do Médio São Francisco baiano

O sistema implantado na comunidade Angical, em São Félix do Coribe, possui cinco placas solares que proveem a energia necessária para o bombeamento da água de dentro do poço até um reservatório de dez mil litros, posicionado sobre uma base de quatro metros. A distribuição da água ocorre por meio de um chafariz.

“Esse é o primeiro poço implantado com sistema fotovoltaico, que traz uma energia limpa, sem custo algum. A comunidade só deve se preocupar em fazer uma limpeza nas placas de vez em quando, para melhorar a absorção dos raios solares”, explica Manoel Queiroz, técnico da Codevasf.

De acordo com Diogo Santos, morador da comunidade Angical, o sistema corta custos e simplifica a administração do acesso à água, especialmente porque não há energia elétrica na comunidade.

“Cada um tem seu lote e está fazendo sua própria plantaçãozinha, sua horta, por isso essa água é tão importante para a gente. Aqui tem a feira livre, e esse poço vai permitir plantar o alimento que vai ser vendido nas feiras livres. Essa água muda tudo para nossa comunidade”, diz.

Segundo Manoel Queiroz, tem se tornando padrão para a Codevasf implantar poços com sistemas de placas solares nas comunidades da região que não possuem energia elétrica. “Hoje já estamos com outros sistemas em andamento. Vislumbrávamos uma forma de acabar com as instalações com grupos geradores, pois elas oneravam as comunidades ao demandarem a aquisição de óleo diesel — além disso, a durabilidade dos equipamentos não era tão grande”, explica.

De um total de 78 poços que integram dois contratos firmados pela Codevasf na área do Médio São Francisco baiano, 35 poços deverão ser alimentados por sistema fotovoltaico. O investimento em cada poço instalado com energia fotovoltaica varia em razão de fatores como profundidade do poço, quantidade de revestimento utilizado, tipo de geologia perfurada, distância do poço ao reservatório e vazão do poço — os custos podem variar de R$ 55 mil a R$ 75 mil. O investimento em todos os 78 poços é de R$ 5,1 milhões.

Outra comunidade recentemente beneficiada com um poço alimentado por energia solar é a dos membros da Associação União dos Produtores Rurais da Agrovila 11, em Serra do Ramalho. “Esse poço tem vazão de aproximadamente 10 mil litros/hora. Foi instalado com oito placas fotovoltaicas. Vamos trabalhar em aproximadamente 1,5 hectare para a plantação de hortaliças”, diz Valdeir Rocha, secretário da associação.

“Serão atendidas famílias que já trabalhavam em outras áreas e agora ficarão mais próximas da comunidade. Essa ação tem tudo para melhorar a produção e a produtividade da nossa agricultura familiar”, conclui.

Via Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui