Divulgação

A segunda etapa de distribuição dos kits de alimentação ofertados aos alunos da rede municipal de ensino de Guanambi tinha previsão de ser executada no início de agosto. No entanto, até o momento, as entregas não foram efetuadas pela Secretaria Municipal de Educação.

A Agência Sertão entrou em contato com a pasta, mas até a conclusão dessa matéria, não obteve respostas sobre os motivos que influenciaram para o imprevisto na entrega dos kits. Uma licitação para a escolha dos fornecedores dos kits foi concluída, mas a distribuição segue sem previsão.

A Assessoria de Comunicação da pasta (Ascom) havia informado à Agência Sertão, no final de julho, que o calendário estava sendo planejado e a perspectiva era que a segunda remessa dos kits de alimentação ocorresse na primeira semana do mês de agosto. Os pais dos alunos receberem os primeiros e únicos kits após a pandemia do coronavírus, ente 12 e 15 de maio. No dia 15 de agosto completou três meses da entrega da primeira remessa.

Em relação aos kits não terem sido entregues nos dois últimos meses, a Ascom justificou à época que o valor diário encaminhado pelo governo federal a cada aluno é muito baixo e precisa ser sempre complementado pelo município.

Além disso, pontuou que dentro do cronograma de atividades, não foi possível garantir o kit mensal, uma vez que o recurso recebido não é mensal. Garantiu ainda, que os recursos destinados para merenda escolar nos períodos de aula presencial estão sendo utilizados em sua totalidade para os kits. “Asseguramos que todo o valor do recurso será disponibilizado exclusivamente para essa finalidade”.

Os kits de merenda escolar foram planejados conforme orientações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), inclusive com relação ao uso do percentual da verba para compra de alimentos produzidos pela agricultura familiar do município.

O executivo municipal pagou cerca de R$ 77 mil a uma empresa do ramo alimentício para a aquisição dos itens que compuseram os primeiros kits. Este valor está incluso nos gastos relativos ao combate da Covid-19, disponibilizados em uma página no portal da prefeitura.

Conforme a Secretaria de Educação, seriam disponibilizados aproximadamente 12.600 kits nessa segunda remessa de entrega, tendo em vista que todos os alunos da rede municipal tem direito.

Para os 12.500 kits disponibilizados em maio, foi utilizado um valor mensal de R$ 8,92, por aluno, com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e a prefeitura entrou com uma complementação de R$ 20,00 por aluno, segundo o prefeito Jairo Magalhães à época.

No entanto, uma quantidade considerável de kits não foram entregues porque os pais não foram retirar. A Secretaria de Educação informou que esses kits poderão ser retirados pelos responsáveis durante a entrega da segunda remessa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui