Foto: Blog do Anderson

O presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ex-deputado federal Roberto Jefferson, está em Vitória da Conquista para participar da convenção que irá referendar o nome Herzem Gusmão (MDB) à disputa das eleições municipais deste ano.

Ele chegou no fim da tarde e foi recebido no Aeroporto Glauber Rocha pelo prefeito e pela vice-prefeita Irma Lemos (DEM) e demais lideranças políticas. Já no desembarque, Roberto Jefferson falou com a imprensa e deu a tona do seu discurso, bastante alinhado com o do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O mandatário do PTB ainda relacionou o PT ao satanismo e disse que faltou liderança e coragem à ACM Neto para enfrentar Rui Costa nas eleições passadas.

Ao Blog do Anderson, o político fluminense disse que chegou á Vitória da Conquista mirando as eleições de 2022 para fazer frente ao PT. “Estamos preparando o caminho da reeleição e da eleição dele (Herzem), nós queremos que parta daqui o futuro governador da Bahia, o enfrentamento vai sair daqui“, disse o ex-deputado.

Ao reforçar sua posição antipetista, Jefferson criticou ACM Neto, aliado do prefeito de Conquista, presidente nacional do Democratas (DEM), partido da vice-prefeita e de sua filha Sheila Lemos, pré-candidata a vice da coligação.

A Bahia está sob domínio do PT há 16 anos e o DEM acuado, sem coragem, coisa horrorosa. O que o ACM Neto fez na eleição passada foi um horror, devida ter enfrentado e não enfrentou a candidatura do Rui (Costa). Ficou quieto na prefeitura e ainda deixou mal todos que confiaram nele. Mostrou que faltou liderança e coragem, líder tem que ter coragem, até para perder, para marcar uma posição e juntar os homens de mesmas ideias“, comentou.

O prefeito de Salvador que é também presidente nacional do DEM não havia confirmado presença na convenção.

Em seguida, o presidente do PTB alinhou sua fala ao discurso do presidente Jair Bolsonaro e seus correligionários. “É o que estamos fazendo aqui, arrancando com as mesmas ideias, os mesmos sentimentos, os meus ideais. Pátria, família, Deus, liberdade. É isso que nos importa. Enfrentar os ateus, os marxistas, os comunistas, os petistas, ligados ai a tudo que é satanismo“, disse ao continuar sua fala contra a esquerda, que incluiu a Rede Globo, globalismo, George Soros, Foro de São Paulo, Lula, Fernando Henrique Cardoso, Consórcio Nordeste e o governador de São Paulo João Dória, a quem se referiu como moça.

Em seguida, o prefeito Herzem Gusmão falou sobre a presença do ex-deputado na cidade. “O debate político em Conquista ganha, ele fica enriquecido a partir da visita do nosso presidente nacional do PTB, grande brasileiro, ex-deputado federal Roberto Jefferson. Eu disse para amigos dele e os amigos transmitiram para ele, que aqui em Conquista ele não será só honrado, ele será abençoado por Deus. Uma cidade que ora por ele, e portanto nós estamos firmes nessa caminhada”, comentou.

Roberto Jefferson

Roberto Jefferson é um político de 67 anos, nascido em Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro. Ele foi deputado federal de 1983 a 2005, quando foi cassado após o escândalo conhecido como mensalão.

Na época, o então deputado foi citado num suposto escândalo de corrupção nos Correios, na qual houve fraude a licitações e desvio de dinheiro público. Com a iminência da instauração de uma CPI no Congresso Nacional, Roberto Jefferson denunciou a prática da compra de deputados federais da base aliada ao governo federal, comandando por Lula (PT).

Pela participação no esquema, Roberto Jefferson foi condenado em 28 de novembro de 2012 a 7 anos e 14 dias de prisão julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pena menor do que a de outros envolvidos no mensalão por ter delatado o esquma. Ele cumpriu parte da pena nos regimes semiaberto e aberto até ser indultado em 2016.

Atualmente, o presidente do PTB se dedica a defender o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais. Após defender o fechamento do STF, ele teve sua conta suspensa em uma rede social por determinação do próprio órgão.

Convenção

A Convenção Municipal conjunta do MDB, Democratas e PTB de Vitória da Conquista será realizada nesta quarta (9). O evento ocorrerá presencialmente no espaço “Mediterrâneo Eventos Bodas de Caná”, localizado na Av. Laura Nunes, nº 1200, bairro Boa Vista, com início às 9h. O evento terá transmissão pela internet.

Na oportunidade, serão apresentados oficialmente os nomes dos candidatos confirmados, Herzem Gusmão (MDB) e Sheila Lemos (DEM), respectivamente aos cargos de prefeito e vice-prefeita nas eleições majoritárias do dia 15 de novembro.

O evento também vai marcar a homologação dos candidatos ao cargo de vereador nas eleições proporcionais.

A escolha dos números para candidatos a vereador também vai acontecer na convenção por meio de sorteio a ser realizado na hora, além de deliberar sobre propostas de coligações com outras agremiações partidárias.

O evento é restrito aos convencionados, seus familiares e amigos. Devido à pandemia do novo coronavírus, todos os cuidados e normas sanitárias serão adotadas para segurança dos participantes e em conformidade com a substituição de um artigo no decreto estadual e no decreto municipal, que permitem a realização de eventos para até 100 pessoas. Lembramos ainda, que o uso de máscara é obrigatório a todos os presentes.

Além do MDB, DEM e PTB, Herzem já garantiu apoio do Podemos. Na semana passada, o diretório municipal do partido oficializou apoio ao atual prefeito durante sua convenção. Ele ainda espera apoio do PSDB até o fim do prazo para realização de convenções.

Ao todo, cerca de 10 pré-candidatos colocaram seus nomes para a disputa da eleição majoritária em Vitória da Conquista. O principal adversário do atual prefeito deve ser o petista Zé Raimundo, ex-prefeito e deputado estadual no terceiro mandato. Ele terá a jornalista Luciana Oliveira como candidata a vice. Os dois disputaram o segundo turno em 2016 e Herzem saiu melhor na disputa.

Eleições 2020

As eleições serão realizadas no dia 15 de novembro. O adiamento ocorre em função da pandemia do coronavírus e acarretou mudanças no calendário eleitoral. Os partidos terão até o próximo dia 16 para realizar as suas convenções. As candidaturas deverão ser registradas até o dia 26 e a campanha eleitoral será liberada a partir do dia 27.

Nas Eleições Municipais de 2020, pela primeira vez, candidatos ao cargo de vereador não poderão concorrer por meio de coligações. O fim das coligações na eleição proporcional foi aprovado pelo Congresso Nacional por meio da reforma eleitoral de 2017. Com isso, o candidato a uma cadeira na câmara municipal somente poderá participar do pleito em chapa única dentro do partido ao qual é filiado.

Para o cargo de prefeito, continua sendo possível a união de diferentes partidos em apoio a um candidato.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui