Reprodução

Uma pancada de chuva sobre Bom Jesus da Lapa surpreendeu os moradores no fim da tarde desta quarta-feira (23), segundo dia de Primavera no Hemisfério Sul. Segundo a Estação Meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Centro da cidade, a precipitação foi de 4,8 mm e a maior parte ocorreu antes das 17h.

Os institutos de meteorologia apontavam pequena possibilidade de chuva na região. Para os próximos 15 dias, não há previsão de novas chuvas na cidade. O início do período chuvoso deve começar dentre mais ou menos um mês. A última chuva significativa registrada na cidade ocorreu no dia 15 de abril, na ocasião choveu mais de 40 mm.

Estações meteorológicas localizadas em outras cidades como Luís Eduardo Magalhães, Correntina, Riacho de Santana e Ibotirama não registram chuva. Em Barreiras, no mesmo horário, o Inmet registrou chuva de apenas 0,4 mm.

A chuva veio depois de muito calor na região. No último sábado (19), a máxima chegou a 39,8ºC em Bom Jesus da Lapa. Uma temperatura tão alta não era registrada na cidade desde novembro do ano passado, quando os termômetros chegaram a marcar 41,2ºC.

Em Ibotirama também ocorreu o recorde de calor do ano. A temperatura chegou a 40,9ºC e a umidade relativa do ar atingiu críticos 9%. Das 14h às 16h, a máxima ficou acima dos 40ºC. Também desde novembro do ano passado não fazia tanto calor na cidade, quando foram registrados 41,3ºC.

Ibotirama e Bom Jesus da Lapa são localizados na margem direita do rio São Francisco e são os municípios mais quentes do Estado entre aqueles onde há estação meteorológica oficial.

Também fez calor em Correntina, onde a máxima chegou a 39,6ºC. A cidade fica às margens do rio de mesmo nome, localizado à margem esquerda do São Francisco.

Barreiras, onde a máxima foi a 38,8°C, e em Luís Eduardo Magalhães, 36,3ºC. Em  Guanambi a temperatura chegou a 36,9°C, enquanto que Brumado registrou máxima de 31,9°C e Vitória da Conquista de 29,5ºC.

Rio São Francisco

Rio São Francisco em Carinhanha (BA) – Foto: Tiago Marques | Agência Sertão

Os três grandes reservatórios do rio São Francisco estão com volumes bastante significativos. Três Marias, em Minas Gerais, armazena 69,88% de sua capacidade, enquanto Sobradinho e Itaparica, ambos na Bahia, têm 69,55% e 72,25% respectivamente.

O bom volume nas hidroelétricas garante a defluência regulada em todo o curso do Velho Chico, deixando no passado as imagens do rio bastante seco registradas nos anos anteriores.

Veja: Após seca mais severa da história, rio São Francisco tem maior cheia em oito ano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui