31.5 C
Guanambi
28.1 C
Vitória da Conquista

Guanambiense Tatu, ídolo do Vitória da Conquista, se aposenta do futebol

9,153FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever

Últimas Notícias

Mais Lidas

Ídolo do Vitória da Conquista, o atacante Rômulo André Lopes (Tatu) anunciou a aposentadoria do futebol. O comunicado foi feito pelo clube baiano, na noite desta segunda-feira (14).

Aos 36 anos, o atleta pendura as chuteiras como o maior artilheiro da história do Bode com 55 gols em 90 jogos.

Tatu teve nove passagens pelo Esporte Clube Primeiros Passos (ECPP Vitória da Conquista), sendo a última ao retornar para a reta final da campanha na Série D deste ano. Após ter vencido o primeiro jogo por 4 a 3 em casa, o Vitória da Conquista perdeu por 4 a 0 para o Salgueiro (PE), e foi eliminado da competição.

O clube conquistense agradeceu os serviços prestados pelo atacante guanambiense. “Agradecemos pela garra, dedicação, comprometimento, pelos gols e pela alegria com que sempre vestiu nosso manto. Com certeza seu nome está gravado na história do nosso clube. Que possa continuar brilhando em sua nova trajetória”, diz o comunicado divulgado nas redes sociais.

- Advertisement -

Nascido em Guanambi, Tatu também acumula passagens por clubes como São Caetano, Fortaleza, Aparecidense, Luverdense, América-RN, CRAC-GO, Caxias, Salgueiro, Sergipe. No futebol baiano, ele também defendeu o Unirb na Série B do ano passado e o Barcelona de Ilhéus, na edição deste ano da segunda divisão baiana, tendo inclusive sido o autor do primeiro gol do caçula da Bahia.

Guanambiense, nascido em 5 de dezembro de 1984, Rômulo André Lopes, ou simplesmente Tatu, desde cedo já demonstrava talento com a bola nos pés, brincando pelas ruas de chão batido de Guanambi.

Filho mais novo de uma família de dez irmãos, quando Rômulo ainda era bebê, uma vizinha colocou o apelido de Tatu. De acordo com a família, a vizinha achava a criança gordinha e em uma brincadeira o chamou pelo apelido. Todos gostaram e passaram a chamar a criança de Tatu.

Apesar de comparar sua infância com a de qualquer criança, o jogador fala de alguns trabalhos que foram necessários para ajudar os pais – vender geladinho, pegar frete na feira com o carrinho de mão, vender umbu na rua, mas essas atividades não o impedia de jogar futebol nas horas vagas. A sua infância baseou-se em ajudar os pais e se divertir com os amigos.

Das ruas de terra até o futebol profissional, Tatu passou por diversos times de futebol do Brasil, no entanto, foi no Vitória da Conquista, onde ficou conhecido no mundo da bola.

Antes de chegar ao profissional, Tatu se destacava nas escolinhas de futebol de Guanambi e defendeu o Guanambi Atlético Clube (GAC), equipe que disputou a série B do Campeonato Baiano. Saulo de Tasso, da escolinha do Vênus, foi um dos primeiros treinadores do atleta. Ele conta que Tatu sempre mostrou muito empenho e humildade, e mesmo depois da fama, sempre lembrou dos amigos.

Um dos relatos mais emocionantes da vida de Rômulo André tem a ver com os seus primeiros treinadores. Altino foi o primeiro a presenteá-lo com uma chuteira e Saulo de Tasso auxiliou na formação de seu caráter, através da disciplina aplicada, ambos tiveram influências na carreira brilhante de Tatu.

Artilheiro do campeonato baiano

No ano de 2008, Tatu foi artilheiro do Campeonato Baiano, e os 16 gols marcados lhe renderam reconhecimento. Seus gols ajudaram o Vitória da Conquista a chegar no quadrangular final e ficar com a histórica terceira colocação no campeonato. Em uma das partidas, contra o Vitória de Salvador, Tatu fez dois gols no empate de 5 a 5 e foi destaque no programa Fantástico da Rede Globo.

A fama em Vitória da Conquista despertou curiosidade sobre sua vida. Na época, uma equipe da TV Sudoeste veio à Guanambi conhecer a história do artilheiro. Familiares e amigos falaram da satisfação, do sucesso do atleta, e revelaram histórias da infância do jogador.

Depois da artilharia, um novo contrato, o São Caetano, time paulista que despontava no futebol Brasileiro contratou o atleta por quatro temporadas. Em 2010, ele foi emprestado ao Fortaleza, onde também foi artilheiro e campeão estadual em cima do maior rival, o Ceará. Tatu marcou um gol decisivo na partida. Os 16 gols pelo tricolor cearense fizeram o jogador cair nas graças da torcida.

A boa fase do atacante fez a diretoria do São Caetano pedir o retorno do jogador, onde ficou por mais uma temporada até regressar ao Fortaleza em 2011. Depois disso, ele passou por diversos clubes, Aparecidense, Luverdense, America-RN, até regressar ao Vitória da Conquista em 2014. Depois ainda passou pelo CRAC, Caxias, Salgueiro e Sergipe.

Tatu marcou um gol pelo Vitória da Conquista em cima do Flamengo de Guanambi, antes de ir para o Sergipe disputar o campeonato brasileiro da série D de 2017. A partida terminou com o placar de 3 a 1 para o Vitória da Conquista. Naquele ano, o time de sua terra natal foi rebaixado para a série B do Campeonato Baiano e acabou não disputando mais campeonatos profissionais.

Destaques Guanambiense Tatu, ídolo do Vitória da Conquista, se aposenta do futebol

Deixe uma resposta

Relacionadas