20.5 C
Guanambi
16.5 C
Vitória da Conquista

Vitória da Conquista recebeu 3.280 doses da vacina de Oxford

9,153FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.

Últimas Notícias

Mais Lidas

As duas milhões de doses da vacina da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a biofarmacêutica AstraZeneca e importadas da Índia, foram distribuídas para os estados e municípios do país neste domingo (24). Para o município de Vitória da Conquista, 3.280 doses foram disponibilizadas nesta primeira remessa.

Somadas às 4.040 doses da Coronavac recebidas na última terça-feira (19), o município recebeu 7.320 doses, das quais 3.011 foram aplicadas até este domingo (24). As doses disponíveis continuarão sendo usadas para vacinar os profissionais das unidades de saúde e da rede hospitalar.

Segundo a Prefeitura, a vacinação vai continuar a partir de terça-feira (26), de 9h às 11h30 e de 14h30 às 17h, por meio de drive-thru (entrada permitida apenas para carros e motocicletas). O posto de vacinação continuará instalado na sede do Comando de Policiamento da Região Sudoeste (CPRSO). Também será disponibilizado um ponto estratégico montado no 9º Batalhão de Polícia Militar para vacinar os profissionais que não tiverem a disponibilidade de veículos.

Para receber a primeira a dose da vacina, o profissional deve levar a declaração de vínculo ativo com a instituição de saúde – modelo disponibilizado pela Secretaria de Saúde – assinado e carimbado pelo diretor da instituição, desde que ela faça parte da rede hospitalar do município. No momento da vacinação, o profissional de saúde recebe o cartão de vacinação que garante que a aplicação da segunda dose seja do mesmo laboratório da primeira e no prazo determinado.

- Advertisement -

Diferente da primeira distribuição, quando metade das doses ficou retida pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) para a segunda aplicação em 30 dias, desta vez todas as doses foram disponibilizadas. Isto porque a aplicação da vacina de Oxford prevê que a segunda dose pode ser administrada até 90 dias após a primeira dose.

A secretária municipal de Saúde de Vitória da Conquista, Ramona Cerqueira, ressaltou que  o município está definindo novas estratégias para fazer a vacinação nos próximos dias, seguindo as orientações do Ministério da Saúde em relação ao grupo prioritário da primeira fase.

Problemas na vacinação

A estratégia usado pela prefeitura de Vitória da Conquista neste início de vacinação contra Covid-19 causou reclamações de profissionais de saúde, principalmente do Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC). Também houve denúncias de apresentação de declarações fraudulentas para conseguir acesso à vacina.

O HGVC chegou a emitir uma nota na última sexta-feira, repudiando as reclamações da Secretaria Municipal de Saúde e do Secretário Municipal do Gabinete Civil, Marcos Ferreira. Segundo a nota, o secretário acusou a direção da unidade hospitalar de estimular a desordem na vacinação.

Segundo a nota, com as recentes ampliações e criação de leitos para o tratamento da Covid-19, o número de funcionários do HGVC é aumentou para 2.200. A direção da unidade informou ainda que enviou uma lista nominal dos profissionais que estão na linha de frente. No entanto, no local da vacinação, os técnicos da SMS não dispunham de qualquer instrumento para verificação imediata das listas das Unidades Hospitalares da cidade.

Veja a Nota do Hospital Geral de Vitória da Conquista

O Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) vem por meio da presente nota repudiar as reclamações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Vitória da Conquista e do Secretário Municipal do Gabinete Civil, Marcos Ferreira, que tentam eximir o Governo Municipal da responsabilidade de implantar e gerir o processo de vacinação contra Covid-19 no município, culpabilizando o HGVC e outras Unidades Hospitalares da cidade. O referido Secretário, também radialista, utilizou-se da tribuna para acusar a direção do HGVC de estimular desordem na vacinação, transformando em agenda política ações que deveriam ser de política de saúde pública.

O HGVC, desde o início da pandemia, foi instituído como principal unidade de referência no atendimento aos pacientes com sintomas graves do Covid-19. Para atender à crescente demanda de internações, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) implantou mais de 30 leitos de UTI dedicados aos pacientes Covid. Sendo assim, o HGVC passou a ter 40 leitos desse tipo, além de uma ala nova na emergência, também direcionada a esse perfil de paciente. Diante dessa ampliação, o HGVC teve um súbito aumento de sua equipe multiprofissional, todos diretamente envolvidos no trato com pacientes Covid-19.

A equipe do HGVC conta, atualmente, com mais de 2.200 colaboradores. Infelizmente, a quantidade de doses recebidas pela Secretaria Municipal de Saúde ( SMS) é insuficiente para atender à atual demanda de vacinação dos profissionais de saúde, que requer um eficiente planejamento estratégico da gestão municipal para priorizar a vacinação dos grupos de maior risco.

A Direção do HGVC, em consonância às orientações da Sesab e ao acordado em reunião com a SMS, enviou uma lista nominal dos profissionais que estão na linha de frente. No entanto, no local da vacinação, os técnicos da SMS não dispunham de qualquer instrumento para verificação imediata das listas das Unidades Hospitalares da cidade. Portanto, não obteve êxito na ação de controle do grupo autorizado.

Bahia Conquista e Região Vitória da Conquista recebeu 3.280 doses da vacina de Oxford

Deixe uma resposta

Relacionadas