25.7 C
Guanambi
19.8 C
Vitória da Conquista

Três de copas do Baralho do Crime e companheira morrem em confronto com a polícia

Mais Lidas

Unidades da Polícia Militar da Bahia tentaram prenderam Edinaldo dos Santos, conhecido como Coroa ou Nai. Ele era procurado por participação em vários homicídios e por liderar o tráfico de Drogas nos municípios de Saubara, Magogipe e São Roque, no Recôncavo Baiano. No entanto, segundo a polícia, houve resistência e ele acabou morto no confronto. Uma mulher que estava com ele também teria atirado contra a polícia, foi atingida e morreu.

Edinaldo é o ‘Três de Copas’ do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), ferramenta usada para difundir a divulgação de criminosos procurados no Estado.

Segundo o órgão, informações levaram as equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e das 20ª e 27ª Companhias Independentes de Polícia Militar (CIPMs/ Santo Amaro e Cruz das Almas) ao imóvel ocupado por Nai, em São Roque. Ao perceber a aproximação das viaturas, o homem e sua companheira dispararam contra os policiais, mas foram feridos e socorridos à Unidade de Pronto Atendimento do município e não resistiram.

O homem tinha mandados de prisão por tráfico de drogas e mortes ligadas ao comércio ilegal. “Ele liderava a venda de entorpecentes na região e estava sendo investigado em, pelo menos, quatro inquéritos. Também comandou um duplo homicídio em 2018, na localidade de Pedras Altas, em Saubara, motivo do mandado”, detalhou o titular da 3ª Coordenação de Polícia do Interior (Coorpin/ Santo Amaro), delegado Rafael Almeida Oliveira. A mulher era procurada por tráfico.

De acordo com o comandante da Cipe Litoral Norte, major Cis Bahiense, uma pistola calibre 40, uma espingarda calibre 12, munições, 316 pinos para acondicionar cocaína, um quilo de maconha e 360 gramas de cocaína estavam com o casal. O caso foi registrado na Central de Flagrantes de Cruz das Almas.

Baralho do Crime

O Baralho do Crime existe há 10 anos e apresenta o rosto dos criminosos mais perigosos do estado. Por meio da ferramenta, a população pode contribuir para a captura dos foragidos. As informações podem ser transmitidas, de maneira sigilosa, através do Dique Denúncia 3235-0000 (capital) e 181 (interior).

Fonte: Ascom: Marcia Santana

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas