23.3 C
Guanambi
18 C
Vitória da Conquista

Prefeitura de Guanambi cria comitê com representações eclesiásticas, filantrópicas e sociais para sugerir ações de enfrentamento à pandemia

9,207FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Depois de criar um comitê com representantes das organizações de atividades econômicas do município, Nilo Coelho (DEM), prefeito de Guanambi, criou mais uma representação consultiva para contribuir com sugestões de redução de impactos nas medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Trata-se do Comitê Eclesiástico, Filantrópico e Social do Município, criado com a finalidade principal de promover a inserção destes setores em linha com as necessidades de aplicação de restrições. Apesar da atribuição consultiva, o comitê também deverá se reunir para debater propostas e enviar um delegado com poder de voto às audiências coletivas do Comitê de Saúde, instância que decide sobre as recomendações de medidas restritivas de isolamento e distanciamento social enviadas ao executivo para tomada de decisões.

Um decreto publicado na edição desta quarta-feira (10), do Diário Oficial do Município, instituiu oficialmente a formação do comitê.

Além do direito a voto nas audiências, a comissão recém criada terá as mesmas atribuições do Comitê Econômico, ficando responsáveis por propor um plano de mapeamento e zoneamento das atividades econômicas no município, levando em consideração as peculiaridades de cada setor, como atividade que exerce, localização, potencial de aglomeração e grau de sujeição às medidas restritivas de funcionamento, de acordo as regras sanitárias de prevenção da Covi-19.

Com base no plano de mapeamento  zoneamento, o poder público municipal irá elaborar um plano específico de funcionamento do comércio e das atividades religiosas e sociais, submetido as regras sanitárias durante a pandemia, seja para fechamento ou abertura, porém de forma gradativa e escalonada, visando atenuar o impacto econômico por eventuais medidas restritivas que forem adotadas.

Os comitês também devem levar à administração municipal alternativas de auxílio à fiscalização da Vigilância Sanitária e de planos de fiscalização colaborativa da atividades de seus respectivos setores, com a disponibilização da estrutura de alcance massivo das entidades representadas pelos seus membros, como canais de contato telefônico, redes sociais e mala direta, para conscientização social da importância do distanciamento social e não aglomeração.

Uma atribuição exclusiva do Comitê Econômico é de elaborar sugestões para diminuição do impacto nas atividades do município, tanto na esfera tributária como de fomento às atividades econômicas do microempresário, pequeno empresário e microempreendedor individual, sem prejuízo na elaboração de pautas que visem atender a todo comércio local sem restrição de enquadramento empresarial.

Composição do Comitê Eclesiástico, Filantrópico e Social do Município de Guanambi

  • Igrejas e Entidades Católicas – Padre João Silva de Sá Teles;
  • Igrejas e Instituições Evangélicas – Pastor Gilson de Jesus
    da Rocha;
  • Comunidades e Matrizes Africanas – Antônio Marcos
    Gomes;
  • Comunidades Espíritas – Jane Mary Xavier Soares;
  • Associações e Lojas Maçônicas – Frederico Neves Oliveira;
  • Entidades Sociais – Mauro Lopes Figueiredo, Presidente do Rotary Clube.

Ampliação de leitos

Ainda nesta quarta-feira, a Prefeitura de Guanambi inaugurou a terceira unidade de saúde destinada ao tratamento da Covid-19. O local onde funciona o Centro de Saúde da UniFG foi cedido para esta finalidade. Serão 30 leitos clínicos e uma sala vermelha para emergências. Pacientes que estavam internados no Ponto Atendimento e no Hospital Municipal estão sendo transferidos para a nova unidade.

O objetivo da transferência é cessar a superlotação nas duas unidades. Ambas estavam com 100% de ocupação. No PA, onde é feito primeiro atendimento, pacientes estavam internados ou em observação em macas distribuídas nos corredores. Agora, somente pacientes em observação ficarão na unidade, aliviando o fluxo de trabalho dos profissionais de saúde.

No Hospital Municipal, o foco será em pacientes considerados graves. O local é dotado de leitos de semi-UTI, onde é realizada a estabilização dos enfermos que esperam pela regulação para UTI’s em hospitais de referência.

Política Administração Pública Prefeitura de Guanambi cria comitê com representações eclesiásticas, filantrópicas e sociais para...

Deixe uma resposta

Relacionadas