25 C
Guanambi
21.7 C
Vitória da Conquista

Confecção de artesanato gera renda para as Mulheres do Algodão de Guanambi

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -




Elas têm graça, talento e muita coragem. Elas são as Mulheres do Algodão de Guanambi, município baiano. Através das suas mãos, são tecidos os mais lindos artesanatos. Além de plantar o algodão agroecológico nos quintais de suas casas – o colorido, rubi e o marrom claro, também fazem o fio, tecem, bordam e realizam o acabamento final nas peças que se transformam em belas toalhas de rosto, de cama e mesa.

As Mulheres do Algodão trabalham juntas há cerca de dez anos. Por um período ficaram sem produzir, mas no fim de 2019 voltaram a fazer o que mais amam, e dia após dia estão se profissionalizando e garantindo renda para suas famílias. Atualmente, o grupo conta com 15 mulheres, que confeccionam até 60 peças por mês.

Ana Fiuza Caires, 62 anos, é a líder das mulheres. Conforme ela, o trabalho é um resgate da tradição de muitas famílias de Guanambi, que viveram do tecer do algodão. “Queremos dar continuidade a esta herança e passar para outras gerações. A sementinha que recebi no primeiro evento que fui sobre a produção de algodão foi transformada em outras sementes, que até hoje dão frutos, empoderam e sustentam mulheres”, conta.

Ana salienta que antes da pandemia os artesanatos eram comercializados em diversas feiras de Brasília, Belo Horizonte, Recife, São Paulo e até mesmo revendidos por lojistas. No entanto, o cenário atual tem dificultado as vendas. “Cada uma de nós, mulheres, com nossas potencialidades, construímos todo o dia, um pouco e continuaremos. Nossos produtos são feitos com amor e podem ser adquiridos por quem assim desejar”, ressalta.

Com 79 anos, Luzia Boston é a mulher com mais idade do grupo. Ela diz que “nasceu para criar e desenvolver as mais belas peças de artesanato”. Por outro lado, Jarluza Costa Souza Ferreira, 33 anos, a mais jovem mulher, destaca que “ter a oportunidade de trabalhar e ter renda por meio do artesanato é gratificante”




Para conhecer mais o trabalho das Mulheres do Algodão de Guanambi e adquirir seus produtos, entre em contato com Ana, pelo telefone: (77) 9-8824-8141.

Via Daiane Benso – Ascom Unicafes




- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -