29.6 C
Guanambi
25.3 C
Vitória da Conquista

Rio São Francisco volta a subir em Minas Gerais

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Enquanto alguns ribeirinhos se preparavam para voltar para suas casas, o nível do rio São Francisco voltou a subir na Região Norte de Minas após as chuvas do início de fevereiro. A cheia trazida pelos afluentes ainda é bem menor do que do início de janeiro, cujo pico ainda atravessa a Bahia. No entanto, há previsão de bastante chuva para toda a bacia hidrográfica nos próximos dez dias.

Como o solo já está bastante saturado e os reservatórios d'água e lagoas cheias, as águas das chuvas escorrem com mais facilidade a caminho do leito de um dos mais importantes rios do país.

Enquanto isso, a Usina Hidroelétrica de Três Marias, na Região Central do Estado, segue com comportas abertas, incrementando a vazão do rio em 2.200 metros cúbicos por segundo (m³/s). Com quase 87% da capacidade, o reservatório voltou a ganhar volume com a chegada das primeiras águas das chuvas nas cabeceiras do Velho Chico e de seus afluentes.

Monitoramento da hidroelétrica de Três Marias - 8 de fevereiro de 2022 - Cemig

Em Pirapora, mesmo com a estabilidade provocada pela defluência da barragem de Três Marias, o nível subiu alguns centímetros no fim de semana após as chuvas na região e o aumento das águas vindas do rio Abaeté, que deságua no São Francisco logo após a hidroelétrica.

De acordo com o Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), a tendência é de elevação do volume na cidade no decorrer desta semana, principalmente se houver mais chuvas nas trajetórias dos cursos d'água até a localidade.

Norte de Minas

Em Cachoeira da Manteiga, no município de Buritizeiro, primeira localidade monitorada abaixo da foz do rio das Velhas, o nível chegou a 7,01 metros (m) na última quinta-feira (3), quando foi interrompida a trajetória de queda. Na tarde desta terça-feira (8), atingiu novamente a cota 8,52 m, aumento de 1,51 m no período.

Em 19 de janeiro, quando foi registrado o primeiro pico da cheia na localidade, o nível do rio chegou a 10,11. A tendência, segundo o SGB/CPRM, é de que a quantidade de água siga aumentando nos próximos dias.

Variação do nível do rio São Francisco em Cachoeira da Mantega

Outro município banhado pelo rio São Francisco sob monitoramento é São Romão, localizado abaixo da foz do rio Paracatu. Lá, o nível chegou a 9,62 m no dia 20 de janeiro, caiu para 6,63 no dia 4 de fevereiro e voltou a subir 1,38 m, chegando novamente a 8,01 no fim da tarde desta terça-feira.

A cota de inundação em São Romão foi definida 7,80 m, ficando a cidade apenas quatro dias com o rio abaixo deste nível e retornando com o aumento das últimas 24 horas.

Seguindo rio abaixo, a próxima cidade com monitoramento é São Francisco, onde o nível também já havia caído quase três metros desde 21 de janeiro, quando chegou a 10,17 metros. Nos dias seguintes, o rio seguiu recuando, chegando a 7,28 m no sábado (5). Desde então, começou a chegar mais água e o nível já está em 8,38 m novamente.

A trajetória de queda no volume de água também já foi interrompida na localidade de Pedra de Maria da Cruz, no município de Januária, onde o rio subiu 42 centímetros em 48 horas, após duas semanas de queda. Em Manga, última cidade banhada pelo Velho Chico em território mineiro, o nível recuou 1,3o metros desde 28 de janeiro, mas já subiu 2 centímetros nas últimas 24 horas.

Bahia

Em Carinhanha e Malhada, primeiros municípios baianos a receberem as águas do rio, o nível já caiu 1,19 m, desde 30 de janeiro, quando chegou à cota 8,20. A tendência nestas cidades ainda é de queda por mais alguns dias, quando deve estabilizar e pode voltar a subir novamente.

Em Bom Jesus da Lapa a marca de 9,20 m, maior desde 1992, foi atingida no último sábado (4). Desde então, houve recuou de 18 centímetros e a tendência é de estabilização.

Neste momento, a fase mais aguda da cheia passa pelos municípios de Ibotirama, Morpará e Barra, onde o nível ainda continua subindo alguns centímetros a cada dia.

Sobradinho

O reservatório da Hidroelétrica de Sobradinho atingiu a marca de 70,31% de volume útil nesta segunda-feira (7). Mesmo com defluência alta, de 4.000 m³/s, o lago segue aumentando a quantidade de água com a chegada das águas da cheia iniciada há mais de um mês em Minas Gerais.

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), responsável pelo complexo de hidroelétricas no rio São Francisco no Nordeste do país, ainda não informou quando pretende promover mudanças na vazão à jusante de Sobradinho.

Com isso, o cenário das cidades banhadas pelo Velho Chico está bastante modificado, como é o caso de Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco, onde o rio segue com volume considerável de água há mais de três semanas.

Previsão de Chuvas

De acordo com os institutos de meteorologia, nos próximos dez dias, o acumulado de chuva pode variar entre 150 mm e 200 mm na Região Metropolitana de Belo Horizonte e nas regiões Central, Centro-Oeste e Noroeste de Minas.

No Norte do Estado, no Oeste e Centro Sul da Bahia, os acumulados devem variar entre 80 e 120 mm. Se estas previsões se confirmarem, o nível do rio São Francisco deve continuar em elevação.

 

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -