29.2 C
Guanambi
23.8 C
Vitória da Conquista

Nível do rio São Francisco começa a se estabilizar no Norte de Minas após segunda cheia

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

O nível do rio São Francisco nas cidades do Norte de Minas Gerais começou a ficar estável nesta quinta-feira (24), segundo dados do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM). Na Hidroelétrica de Três Marias, o volume de água voltou a diminuir após a afluência do reservatório ficar menor do que a defluência. Por esta razão, as comportas serão parcialmente fechadas nesta sexta-feira (25).

No primeiro ponto de monitoramento abaixo da foz do rio das Velhas, em Cachoeira da Manteiga, município de Buritizeiro, o nível do Velho Chico chegou a 10,08 metros (m) nas primeiras horas da manhã, apenas três centímetros (cm) a menos do que o registrado em 19 de janeiro, quando ocorreu o primeiro pico.

Antes do reflexo das chuvas de fevereiro neste ponto, o nível chegou a cair à cota de 7,01 m, no dia 4. Em vinte dias de subida antes de atingir a estabilidade, foram acrescidos 3,07 m nas medições feitas neste ponto.

Pouco mais abaixo, na cidade de São Romão, a vazão do rio São Francisco é bem maior devido às águas que vem de toda a região Noroeste de Minas Gerais pelo Rio Paracatu. Como também houve diminuição das chuvas nesta região, o nível já está começando a se estabilizar neste trecho.

Na cidade de São Francisco, o nível tende a subir mais alguns centímetros e deve se aproximar da cota de 10 m. Na noite desta quinta-feira ainda faltavam 24 centímetros para a marca da primeira cheia, de 10,17 m.

No próximos municípios, Januária, Itacarambi e Manga, em Minas Gerais, Carinhanha, Malhada e Bom Jesus da Lapa, na Bahia, os próximos dias ainda devem ser de elevação no Velho Chico.

Segunda Cheia

Esta é a segunda cheia em pouco mais de um mês e os níveis estão muitos próximos dos registrados na primeira ocasião. Desta vez, as chuvas não foram tão significativas quanto na primeira semana de janeiro, no entanto, as cheias dos afluentes se alinharam à alta defluência de Três Marias, fazendo o rio da integração nacional subir consideravelmente mais uma vez.

Com a diminuição das chuvas nos próximos dias, a tendência é de que o volume de água comece a diminuir. No entanto, ao longo do caminho até o reservatório da Hidroelétrica de Sobradinho, na Bahia, o rio São Francisco continuará subindo.

Desde a primeira cheia, ribeirinhos de praticamente todos os municípios de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe precisaram deixar suas casas com o avanço do rio. Apesar da cheia histórica, comparada nos últimos 30 anos à ocorrida em 2007, apenas as partes muito próximas ao rio ou de lagoas marginais foram afetadas.

Foi o caso da cidade de Manga, há quase um mês. Com o nível do rio em 8,50 m, houve o rompimento de um dique que da acesso do rio à lagoa e água acabou invadido algumas ruas.

Além disso, apesar da garantia de fartura de água para produção de energia elétrica e agricultura, e de abundância de peixes nos próximos meses, a cheia também afetou bastante a agricultura nas comunidades ribeirinhas. A medida que o rio foi subindo, suas margens foram se alargando e represando os afluentes e pequenos córregos, formando grandes alagadiços.

Diminuição da defluência em Três Marias

Com o reservatório da UHE Três Marias em processo de esvaziamento desde a última quarta-feira (23). A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que vai inicar o fechamento parcial das comportas e diminuir a vazão de água liberada no rio São Francisco.

A partir desta sexta-feira (25), a vazão será reduzida de 3.020 m³/s para 2.520 m³/s. Atualmente, a usina está recebendo cerca de 2.700 m³/s, o que fez com que o volume útil recuasse de 93,9% para 93,3% neste período.

Segundo a estatal, como  ainda segue a operação acima do volume de espera vigente para a semana, o reservatório da UHE Três Marias ainda seguirá com seu controle do nível de armazenamento, liberando ligeiramente mais que o recebimento natural. Ainda assim, para que esse efeito de queda de nível não seja muito acelerado, à medida em que as vazões que entram caem, também será reduzida a defluência da usina.

Considerando que não há sinalização de chuvas no horizonte próximo, a liberação nesse patamar seguirá até a próxima semana, quando a Cemig confirmará o novo passo de redução.

Sobradinho

A Hidroelétrica de Sobradinho segue liberando 4.000 m³/s no Submédio São Francisco, assim como as demais usinas à jusante. Com a afluência estabilizada na casa de 5.700 m³/s com tendência de pouca variação nos próximos dias, o nível do reservatório chegou a 77,91%.

Em reunião realizada na terça-feira (22) para acompanhamento da operação dos reservatórios do São Francisco, coordenada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), ficou definido que a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) manterá a vazão em Sobradinho e Xingó nos atuais 4.000 m³/s, até o dia 10 de março próximo.

Veja também:

Pirapora no rio São Francisco encanta ribeirinhos em Minas Gerais

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -