25.8 C
Guanambi
19.3 C
Vitória da Conquista

Preço da gasolina chegou a R$ 8,17 em Guanambi neste sábado

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Um novo aumento no preço dos combustíveis chocou quem foi abastecer na manhã deste sábado (4) em Guanambi. O preço do produto subiu quase um real na maioria dos postos da cidade, chegando a R$ 8,17. Alguns postos ainda estão comercializando o produto com o preço antigo, no entanto, o valor será reajustado no decorrer do fim de semana.

De acordo com a última pesquisa de preços realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizada na semana passada, o preço médio da gasolina na cidade estava em R$ 7,19, variando entre R$ 7,108 e 7,259 nos dez postos pesquisados. Já a pesquisa desta semana ainda não foi divulgada.

O aumento ocorre sem um anúncio oficial por parte da Acelen, empresa responsável pela administração da Refinaria de Mataripe, fornecedora de cerca de 90% dos combustíveis comercializados no país. A unidade, a primeira do país, foi privatizada pela Petrobras no fim do ano passado e agora pertence a um fundo de investimentos de origem árabe.

Desde a conclusão da privatização, os preços praticados no Estado não são mais controlados pela Petrobras. A empresa privada possuiu sua própria política de preços e vem promovendo reajustes constantes desde o início do ano.

A gasolina começou 2022 custando em média R$ 6,83 em Guanambi. O aumento acumulado nos dois primeiros meses do ano é de quase 20% com o novo reajuste nas bombas.

Os novos preços pegaram os consumidores de surpresa, já que estão acostumados com os anúncios prévios. Um motorista de aplicativo que trabalha na cidade relatou à reportagem da Agência Sertão que os novos valores vão inviabilizar a atividade se não houver o repasse direto para os usuários do serviço.

Já o Sindicato dos Petroleiros da Bahia e o Sindicato do Comércio de Combustíveis têm criticado constantemente a Acelen pela falta de transparência nos reajustes dos preços dos produtos.

Com as tensões provocadas pela guerra na Ucrânia, no Leste Europeu, o preço do barril do petróleo disparou na cotação internacional. A commodity custava entorno de 90 dólares no início de fevereiro e já chegou a 118 dólares nesta sexta-feira. A Petrobras, porém, ainda não repassou o reajuste para o restante do país.

ICMS congelado

O valor de referência para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis está congelado em todo o país desde novembro. O congelamento foi uma decisão das secretarias estaduais de Fazendo dos 26 estados e do Distrito Federal para tentar frear os aumentos ao consumidor.

A medida não tem surtido efeito, uma vez que o preço dos combustíveis está atrelado à cotação do dólar e do barril de petróleo no mercado internacional.

Na Bahia, o valor de referência para a gasolina é de R$ 6,04. Como a alíquota do ICMS no Estado é de 28%, os consumidores estão pagando R$ 1,69 do imposto estadual por litro. Se o valor fosse atualizado para os R$ 8,17 praticado atualmente em Guanambi, o  tributo seria de R$ 2,29.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -