17.9 C
Guanambi
15.9 C
Vitória da Conquista

Ferramenta criada pela SSP ajuda na recuperação de celulares roubados

spot_img
- Advertisement -

Últimas Notícias

- Advertisement -

Cada vez mais presentes em nossas vidas, os celulares modernos carregam dados pessoais e senhas para acesso a documentos importantes e contas de banco. Mas, a praticidade tecnológica pode gerar transtornos e preocupação em caso de perda ou roubo dos aparelhos, especialmente, durante eventos com grande aglomeração de pessoas como as Festas Juninas.

Para facilitar a recuperação dos itens, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) criou, em maio de 2021, o sistema Alerta Celular, com um banco de dados que agiliza na identificação de celulares recuperados em ações policiais. Em pouco mais de um ano de funcionamento, apenas 32 mil baianos cadastraram seus aparelhos na plataforma.

Para divulgar o programa e aumentar a adesão dos cidadãos, o 19º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo em Jequié e em outros 12 municípios, vai distribuir no período junino um informativo com dicas de segurança. O material inclui um QR Code direcionando para site do alertacelular.ssp.ba.gov.br , além do passo a passo de como realizar a inscrição.

O cidadão só precisa entrar no site do Alerta Celular alertacelular.ssp.ba.gov.br e preencher seus dados pessoais. “Após a inserção das informações individuais, o cidadão deve inserir o IMEI do aparelho que deseja registrar. O IMEI pode ser encontrado na nota fiscal de compra do bem ou discando *#06# no teclado do próprio celular”, explicou a Major Érica Patrícia Silva, comandante da 12ª Companhia Independente de Polícia Militar.

Com o cadastro realizado, caso o aparelho seja alvo de criminosos, o proprietário pode entrar no site e ativar o alerta. Após esse passo, a vítima deve registrar o boletim de ocorrência na Delegacia Digital (nos casos de crimes sem violência física) ou em qualquer unidade da Polícia Civil e aguardar. O proprietário tem 48 horas para, após acionar o sistema de alerta no site, registrar o BO. Caso não conclua esse processo, o alerta é cancelado.

Segundo  a major Érica, "O portal permite que os policiais tenham um banco de dados para verificar se os aparelhos apreendidos nas abordagens estão cadastrados na página como fruto de roubo ou furto. Se confirmado de que se trata de um equipamento de origem ilícita, ele é apreendido, encaminhado à delegacia e o dono é localizado”.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -