21.1 C
Guanambi
17.7 C
Vitória da Conquista

Assinatura de contrato marca início da elaboração do projeto para implantação do Polo Têxtil de Vitória da Conquista

Mais Lidas

https://materiais.henet.com.br/guanambi

A prefeita de Vitória da Conquista assinou, nesta quinta-feira (8), o contrato para o desenvolvimento da metodologia e elaboração do projeto de implantação do Polo Têxtil do Sudoeste da Bahia. A instituição responsável pelos estudos e criação do projeto é a Fundação de Amparo ao Ensino e Pesquisa (Faepe).

Nessa primeira etapa, a Faepe e a consultoria responsável pelos trabalhos vão verificar as vocações e potencialidades de cada município da região, apontando em quais locais as indústrias ligadas à cadeia produtiva têxtil podem ser instaladas. Para esta etapa são destinados R$ 1,4 milhão, sendo que R$ 905 mil são da Prefeitura e o restante de empresas da região.

Sheila Lemos destacou a importância de fortalecer os municípios da região e que o crescimento conjunto com as cidades do entorno de Vitória da Conquista tornará a região mais forte. Ela explicou que caberá às administrações municipais a atração de empresas para cada cidade. “A instalação das empresas não é uma ação pública, não são os governos que implantarão as indústrias, nós vamos atrair essas indústrias”, reforçou.

O prefeito de Macaúbas, Aloísio Miguel Rebonato, estava presente no ato de assinatura e compartilha da opinião de que o Polo pode ajudar a fortalecer a economia regional. Também participaram do momento, o presidente da Câmara Municipal, Luís Carlos Dudé, os vereadores Nildo Freitas, líder do Governo na Câmara, Adnilson Pereira, Hermínio Oliveira e Orlando Filho, secretários municipais, representantes do Senac, Sebrae e empresários.

O consultor e professor Kanji Kato, uma das principais referências da América do Sul na área têxtil, ressaltou que o projeto do Polo Têxtil já nasce com um diferencial. “Temos 50 anos de trabalho no setor têxtil em toda a América do Sul, e para esse projeto de Vitória da Conquista estamos vendo a participação de toda a sociedade: Executivo, Legislativo, empresários e parceiros futuros”, comemorou.

Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Marcos Ferreira, a previsão é que no primeiro momento após a implantação, o Polo Têxtil gere cerca de oito mil empregos diretos e indiretos. E o presidente da Faepe, Diego Eloy, completou: “A Faepe existe para cuidar da parte social e a melhor maneira é gerando trabalho, emprego, renda e conhecimento para a população”.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas Notícias