Municípios da Região de Guanambi continuam entres os melhores avaliados pelo Ideb na Bahia

Entre as dez escolas mais bem avaliadas para os anos iniciais e as dez para os anos finais, cinco são do município de Licínio de Almeida e quatro de Jacaraci.

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marques
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2021 foram divulgados nesta sexta-feira (16), pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Na Bahia, as cidades de Licínio de Almeida e Jacaraci, na Região de Guanambi, continuam por mais uma edição entre aquelas com o ensino fundamental mais bem avaliado pelo Ideb, tanto nos anos iniciais, quanto nos anos finais.

Na avaliação de 2019, estas mesmas cidades conseguiram resultados bastante expressivos. Os dados do Ideb mostram que elas vêm alcançando com folga as metas estabelecidas para a melhora na educação, mesmo com algumas oscilações ocorridas na última avaliação, feita de forma bastante atípica por conta dos longos meses sem aulas presenciais em todo o país durante a pandemia.

Em vídeo publicado nas redes sociais Mychely Telles, secretária de Educação de Licínio de Almeida, comemorou o bom resultado alcançado mais uma vez pela rede municipal.

Outras cidades da região também aparecem entre aquelas com os melhores índices da Bahia, como Sebastião Laranjeiras, Brumado, Mortugaba, Tanque Novo e Cordeiros, que não faz parte da Região de Guanambi mas está muito próximo das cidades com as melhores avaliações.

Além do bom desempenho na educação básica, Cordeiros, Jacaraci, Licínio de Almeida, Mortugaba e Sebastião Laranjeiras têm em comum uma semelhança geográfica. Todas estão na região Centro-Sul Baiana, em uma faixa de divisa entre os estados da Bahia e Minas Gerais.

Ideb 2021 – Anos Iniciais – Bahia

Jacaraci7,3
Itatim7,2
Licínio de Almeida7,1
Cordeiros6,8
Novo Horizonte6,6
Tanque Novo6,4
Malhada de Pedras6,3
Lafaiete Coutinho6,2
Adustina6,1
Mata de São João6,1

 

Jacaraci recebeu a melhor nota do estado para os anos iniciais (1º ao 5º ano), índice de 7,3. Na sequência apareceu Itatim, município da região de Cruz das Almas, com 7,2. Licínio de Almeida foi a terceira cidade mais bem avaliada, com 7,1.

Dos 417 municípios baianos, 49 não tiveram cumpridos os critérios mínimos e não foram avaliados. Entre os demais 368, Guanambi, cidade mais importante da região, ocupa apenas a 147ª posição, com nota 4,9.

Os piores resultados foram alcançados pelos municípios de Lajedinho (3,3), Aurelino Leal (3,4), Itagimirim (3,4) e Itapitanga (3,4)

Das dez escolas mais bem avaliadas nesta faixa de escolarização no Estado, duas são de Licínio de Almeida e duas de Jacaraci. A lista também tem uma escola de Cordeiros e outra de Brumado.

Assim como em 2019, o melhor resultado foi da Escola Municipal Pingo de Gente, em Licínio de Almeida. No entanto, a nota caiu de 8,1 para 7,6 neste intervalo de dois anos.

Escolas com melhor Ideb da Bahia – 2021 – Anos iniciais

Licínio de AlmeidaESCOLA MUNICIPAL PINGO DE GENTE7,6
ItatimESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA DENIVALDA BASTOS TELES7,4
Mata de São JoãoESCOLA MUNICIPAL JOAO FRANCISCO DOS SANTOS7,4
JacaraciESCOLA JOAQUIM SOARES SANTANA7,4
JacaraciESCOLA MUNICIPAL ANISIO TEIXEIRA7,2
Licínio de AlmeidaCENTRO EDUCACIONAL BOA ESPERANCA7,1
CordeirosESC ANTONIO CARLOS MAGALHAES7,1
BrumadoESCOLA MUNICIPAL ARMIDA MARIA AZEVEDO7,1
ItatimESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA MARIA RAQUEL SAO JOSE DE ALMEIDA7,0

 

Na avaliação dos anos finais do fundamental (6º ao 9º ano), Licínio de Almeida encabeça a lista, com Ideb de 6,3. Na sequência aparece Jacaraci, com 6,2 e Sebastião Laranjeiras, outra cidade da região, em terceiro, com 5,8.

As cidades de Brumado (5,3) e Mortubaga (5,3) também estão entre as dez do estado com os melhores índices.

Guanambi é o 125º município da lista, com índice 4,3. Nesta faixa, 107 municípios não tiveram as notas divulgadas. Entre os 310 avaliados, O pior resultado foi do município de Itambé, 3,0. Com 3,1, aparecem logo acima os municípios de Firmino Alves, Pilão Arcado, Ponto Novo, Serrinha, Teodoro Sampaio e Itambé.

Ideb 2021 – Anos Finais – Bahia

Licínio de Almeida6,3
Jacaraci6,2
Sebastião Laranjeiras5,8
Novo Horizonte5,7
Mundo Novo5,5
Wagner5,4
Brumado5,3
Itatim5,3
Mairi5,3
Mortugaba5,3

 

As duas escolas com melhor avaliação do estado também são da cidade com os melhores índices. Colégio Municipal Padre Anchieta (6,8), no distrito de Tauape, e novamente a Escola Municipal Pingo de Gente (6,7), encabeçam a lista. A cidade tem também a terceira escola com melhor avaliação, o Colégio Municipal João Paulo II, com (6,6), empatado com outros dois colégios.

Barreiras, Mucuri, Teixeira de Freitas, Jacaraci (duas vezes), Abaíra e Cícero Dantas são os demais municípios com escolas entre as dez melhores da Bahia nos anos finais do ensino fundamental.

Escolas com melhor Ideb da Bahia – 2021 – Anos Finais

Licínio de AlmeidaCOLEGIO MUNICIPAL PADRE ANCHIETA6,8
Licínio de AlmeidaESCOLA MUNICIPAL PINGO DE GENTE6,7
BarreirasEE – COLEGIO ESTADUAL PROFESSOR ALEXANDRE LEAL COSTA6,6
Licínio de AlmeidaCOLEGIO MUNICIPAL JOAO PAULO II6,6
MucuriESCOLA MUNICIPAL 1 GRAU ARISTIDES ROCHA6,6
Teixeira de FreitasEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM ANISIO TEIXEIRA6,5
JacaraciCENTRO EDUCACIONAL MUNICIPAL MONSENHOR FERNANDO6,3
JacaraciCENTRO ED MUN WILSON DAVID DOMINGUES6,2
AbaíraESCOLA MUL RIBEIRAO DE BAIXO6,1
Cícero DantasNEIEFM COLEGIO MUNICIPAL DR DANTAS JUNIOR POLO EDUCACIONAL VIII6,1

 

Ensino Médio

Apenas 107 municípios baianos foram avaliados nesta edição do Ideb para o Ensino Médio. O melhor resultado foi apurado no município de Rio de Contas (4,6), seguido por Candiba (4,5). A cidade de Guanambi apareceu em quinto neste ranking com índice 4,1.

Ideb – Ensino Médio por Cidade – Bahia

Rio de Contas4,6
Candiba4,5
Capela do Alto Alegre4,4
Bonito4,2
Guanambi4,1
Ibirataia4,1
Jacaraci4,1
Jiquiriçá4,1
Morro do Chapéu4,1
Nova Fátima4,1

 

Os colégios da Polícia Militar da Bahia foram as escolas de ensino médio mais bem avaliadas do Estado. Os melhores índices foram conquistados pelas unidades de Juazeiro e Vitória da Conquista, ambas com 5,6.

Entre as escolas não militares, O Colégio Estadual Professor Alexandre Leal Costa, em Barreiras, foi a mais bem avaliada, com índice 5,3, na sétima posição.

Escolas com melhor Ideb da Bahia – 2021 – Ensino Médio

JuazeiroEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM ALFREDO VIANNA5,6
Vitória da ConquistaCOLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM ERALDO TINOCO5,6
Teixeira de FreitasEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM ANISIO TEIXEIRA5,5
SalvadorEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM JOAO FLORENCIO GOMES5,4
SalvadorEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – UNIDADE II CPM LOBATO5,4
AlagoinhasEE – COLEGIO DA POLICIA MILITAR – CPM PROFESSOR CARLOS ROSA5,3
BarreirasEE – COLEGIO ESTADUAL PROFESSOR ALEXANDRE LEAL COSTA5,3
Feira de SantanaEE – COLEGIO ESTADUAL ROTARY5,3
Lauro de FreitasEE – CENTRO ESTADUAL DE EDUCACAO PROFISSIONAL EM TECNOLOGIA INFORMACAO E COMUNICACAO5,0
JequiéEE – COLEGIO ESTADUAL PAULO FREIRE – ANTIGA UEE MODELO LUIS EDUARDO MAGALHAES4,9

Resultado do Ideb 2021

As planilhas divulgadas relativas ao Ideb apresentam as proficiências médias e a distribuição percentual dos estudantes nos níveis das escalas utilizadas no Saeb. É possível consultar, ainda, informações de desempenho a nível nacional, por estado e município. Recortes segundo a rede de ensino (federal, estadual e municipal), a localização (rural ou urbana) e a área (capital ou interior) também estão disponíveis. N

os próximos meses, esses resultados serão tratados em evento público, bem como em relatório analítico, que já considerarão também as informações contextuais coletadas pelo Saeb 2021. Além disso, os microdados da edição serão divulgados até dezembro de 2022.

As planilhas com os resultados de todas as sérias em todas as cidades brasileiras podem ser conferidos no site do Inep.

Saeb

O Saeb é realizado desde 1990 pelo Inep. Trata-se de uma avaliação em larga escala que oferece subsídios para a elaboração, o monitoramento e o aprimoramento de políticas educacionais. Ele permite que as diversas esferas governamentais avaliem a qualidade da educação praticada no Brasil, a partir de evidências.

Por meio de testes e questionários, a avaliação reflete os níveis de aprendizagem demonstrados pelo conjunto de estudantes que participam. Esses níveis são descritos em escalas de proficiência para cada uma das áreas e etapas avaliadas.

Veja também

Ideb da Bahia melhorou, porém estudantes tiveram o segundo pior desempenho em Matemática e Língua Portuguesa do país

Impactos da pandemia

De acordo com Inep, o Saeb 2021 guarda particularidades. A aplicação foi estruturada para manter a comparabilidade com as edições anteriores. Entretanto, o contexto educacional atípico imposto pela pandemia de covid-19, que, para além do período de suspensão das atividades de ensino, levou boa parte das escolas a adotarem novas mediações de ensino e a reverem seus currículos e critérios, teve reflexos na avaliação.

Nas duas últimas edições do Censo Escolar (2020 e 2021), o Inep apurou dados sobre a “Resposta educacional à pandemia de covid-19 no Brasil”, com o objetivo de compreender as consequências da crise sanitária na educação.

Um formulário específico foi desenvolvido, com o intuito de coletar informações sobre a situação e as estratégias adotadas pelas escolas para o enfrentamento da pandemia. A pesquisa mostrou que 92% das escolas de educação básica, público-alvo do Saeb, adotaram estratégias de ensino remoto ou híbrido e 14,45% ajustaram a data de término do ano letivo.

Além disso, nesse universo da educação básica, 72,3% das escolas recorreram à reorganização curricular para priorizar habilidades e conteúdos. Já o “continuum curricular” foi adotado por 17,2% das escolas. A estratégia implica a criação de uma espécie de ciclo para conciliar anos escolares subsequentes com a devida adequação do currículo. Dessa forma, as escolas teriam dois anos para cumprir os objetivos de aprendizagem.

Todas as medidas que visavam mitigar os impactos da crise global e que se alinhavam a recomendações do Conselho Nacional de Educação (CNE) e de organismos internacionais, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) à época. Mais especificamente, a Resolução CNE/CP n.º 2, de 10 de dezembro de 2020, também sugeriu que avaliações e exames de conclusão do ano letivo deveriam levar em conta os conteúdos curriculares efetivamente oferecidos aos estudantes pelas escolas, com revisão dos critérios adotados nos processos de avaliação.

O objetivo é evitar o aumento da reprovação e do abandono escolar, que acabaria impondo uma nova penalidade aos estudantes para além da própria pandemia. Assim, a adoção do continuum curricular também teve por objetivo evitar a elevação da reprovação. Nesse cenário, o Saeb 2021 se traduz como subsídio para a elaboração e a implementação de políticas públicas que visem à melhoria do processo educacional, em particular, no cenário pós-pandemia.

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -