25.6 C
Guanambi
20.3 C
Vitória da Conquista

Prefeita de Vitória da Conquista pediu desligamento da diretoria do consórcio que administra a Policlínica

Mais Lidas

https://materiais.henet.com.br/guanambi

Por meio de um comunicado divulgado no site da Prefeitura de Vitória da Conquista ma manhã desta sexta-feira (30), a prefeita Sheila Lemos informou que pediu desligamento da diretoria do Consórcio Interfederativo de Saúde da região de Vitória da Conquista e Itapetinga (Cisvita), que tem como uma de suas funções estatutárias administrar a Policlínica Regional de Vitória da Conquista.

Sheila foi eleita vice-presidente do consórcio em março deste ano. De acordo com a gestora, considerando a ausência de um papel gerencial efetivo por parte da Cisvita em relação à Policlínica e diante da tarefa crescente de gerir o terceiro maior município da Bahia, ela optou por deixar o cargo na entidade.

“Estamos à frente de um município enorme, com muitas demandas, que exige uma responsabilidade cada vez maior, então, decidi me afastar e dedicar meu tempo apenas à Prefeitura”, explicou a prefeita.

Na carta enviada ao presidente do Cisvita, Sheila Lemos, requer imediato desligamento das funções que lhe foram atribuídas pela eleição e pelo estatuto do consórcio.

Inaugurada em agosto de 2019, a Policlínica atende cerca de 618 mil moradores de dos municípios do consórcio formado por Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Caatiba, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Ibicuí, Iguaí, Itambé, Itarantim, Macarani, Maetinga, Maiquinique, Mirante, Nova Canaã, Piripá, Planalto, Poções, Presidente Jânio Quadros, Ribeirão do Largo, Tremendal e Vitória da Conquista.

O equipamento público oferece consultas médicas em diversas especialidades como angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia.

A policlínica também oferecerá diversos exames como ressonância magnética (com e sem contraste), tomografia (com e sem contraste), mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, ,histeroscopia, cistoscopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia.

A gestão da policlínica é realizada em parceria entre Governo do Estado e os municípios que integram os consórcios. Os municípios cobrem 60% dos custos de operação, sendo que o valor é dividido proporcionalmente ao número de habitantes de cada um deles, e o Estado fica responsável pelos 40% restantes.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas Notícias