20.6 C
Guanambi
18.3 C
Vitória da Conquista

Agentes de Combate às Endemias começam a usar drones no combate à dengue em Vitória da Conquista

Vitória da Conquista será a primeira cidade da Bahia a fazer a adesão a essa tecnologia

Mais Lidas

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Vitória da Conquista adotou mais uma tecnologia para auxiliar no combate ao mosquito Aedes aegypti no município.

A partir de agora, drones serão utilizados para identificar e tratar os possíveis focos do mosquito em locais de difícil acesso para os Agentes de Combate às Endemias (ACE), tanto na zona urbana quanto rural. Nesta terça-feira (13), os supervisores gerais de endemias puderam conhecer essa nova ferramenta que será uma importante arma contra o mosquito.

Nesse primeiro momento, o drone irá sobrevoar os bairros e loteamentos que apresentaram alto risco de infestação no último Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) SMS, e fazer a captura de imagens para identificação de situações de risco, como terrenos baldios fechados, edificações altas e casas onde exista acúmulo de água ou objetos que possam servir como criadouros do transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A partir dessas imagens, será feito o mapeamento e o roteiro dos locais para os agentes que irão visitar as residências ou estabelecimentos identificados com possíveis criadouros para fazer o tratamento focal e o trabalho de educação em saúde.

“Vamos otimizar o tempo e o trabalho dos agentes, porque eles vão conseguir adentrar mais imóveis e irão diretamente no foco, batendo na casa para fazer o trabalho que já desempenham, com mais agilidade”, ressaltou a coordenadora do Centro de Controle de Endemias, Gabriela Andrade.

Nos locais onde os agentes não encontrarem os proprietários dos imóveis para informar sobre a situação de risco e tratar o foco, o próprio drone poderá fazer o tratamento por meio de um dispositivo que lançará as pastilhas de larvicidas à distância.

De acordo com a prefeitura, Vitória da Conquista será a primeira cidade da Bahia a fazer a adesão a essa tecnologia, que está sendo trazida pela SMS depois de pesquisar o sucesso dela em outros estados.

“Vimos que alguns lugares como Belo Horizonte e São Paulo já utilizam esse serviço e conseguiram uma redução de 80% nos índices de infestação. Então buscamos também trazer isso para a saúde pública de Conquista, visando diminuir os adoecimentos causados por arboviroses e beneficiar a população”, contou a coordenadora.

O serviço será desenvolvido em parceria com a empresa Apolo Tecnologia Aérea, que possui autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para realizar todos os voos, que são previamente informados ao órgão.

“Tanto o drone, quanto o operador da empresa tem um cadastro de piloto da aviação civil e a ANAC aprova o nosso voo na cidade. Ressaltando que qualquer imagem que for retirada desse drone não será exposta em nenhum local, pois é um arquivo de conhecimento interno da Prefeitura, exclusivamente para o controle da dengue”, explicou Lucas Adorno, representante da empresa que irá operar os drones.

Ainda segundo Lucas, o uso do drone não substitui o trabalho dos agentes de endemias, pois esse serviço só irá complementar e reforçar o combate ao mosquito. “O drone não chega embaixo de uma geladeira que acumula água, não enxerga o pratinho da planta ou pote de água do cachorro. Vamos sobrevoar o que o olho humano não enxerga, que é aquela caixa d’água em cima da casa destampada, calha entupida, piscina em casas fechadas”.

O primeiro bairro que será contemplado com esse trabalho da equipe de endemias será o Cruzeiro, que apresentou um índice de 9,2% no último levantamento.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas