21.9 C
Guanambi
19 C
Vitória da Conquista

Chuvas do mês de novembro em Barreiras ficaram muito abaixo da média

Mais Lidas

O volume de chuvas registrado em Barreiras no mês de outubro ficou muito abaixo da média climatológica para a região. De acordo com os dados da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o acumulado até o início da tarde desta quinta-feira (30) é de 64,4 milímetros (mm).

O volume representa apenas 38% dos 169 mm de média climatológica (1991-2020). Em relação ao mês de novembro de 2022, o volume equivale a menos de 14% do acumulado no mesmo período, que foi de 471 mm, o quinto mês mais chuvosos no município desde o início dos registros, em 1961.

O acumulado já tinha ficado abaixo da média em outubro, quando foram registrados 27,5 mm, menos da metade da média, de 57,2 mm. Este mês, por sinal, foi um dos mais quentes já registrados em Barreiras, com média de 29,37ºC, a terceira maior para um mês da história, atrás apenas dos 29,84ºC de outubro de 2017 e de 29,48ºC do mesmo mês no ano de 1987.

Em outras localidades do Extremo-Oeste Baiano, as chuvas também ficaram abaixo da média. Em Luís Eduardo Magalhães, o acumulado é de 60,8 mm e em Correntina choveu apenas 5 mm no mês. Além de pouco chuva, as temperaturas ficaram por vários dias acima da média.

Tal situação, típica em anos de atuação do El Niño, tem atrasado a semeadura de grãos nas áreas produtivas da região. Os produtores estão aguardado a umidade ideal do solo para avançar com o plantio das culturas.

As previsões indicam que deve voltar a chover na região a partir deste fim de semana, no entanto, os volumes esperados não são muito significados. Nas áreas próximas à divisa com o Tocantins, os acumulados podem superar os 50 mm, no entanto, algumas localidades devem registrar volumes pequenos.

Chuvas dos próximos dias devem se concentrar sobre o Oeste do estado, porém deve chover de forma irregular.
Chuvas dos próximos dias devem se concentrar sobre o Oeste do estado, porém deve chover de forma irregular.

As previsões de longo prazo indicam que as chuvas generalizadas só devem chegar à maior parte do estado no início da segunda quinzena do mês. O prognóstico do Inmet para o mês de dezembro indica que as chuvas ficarão abaixo e o calor acima da média em toda a Bahia.

A irregularidade das precipitações deve afetar a produtividade agrícola nas áreas produtivas do estado, o que geralmente ocorre em anos de El Niño.

Menores volumes de chuva registrados no mês de setembro em Barreiras

  • 1º – 1986 – 25,8 mm
  • 2º – 1961 – 27,9 mm
  • 3º – 1997 – 32,7 mm
  • 4º – 1982 – 52,2 mm
  • 5º – 1984 – 54,9 mm
  • 6º – 2019 – 58 mm
  • 7º – 2023 – 64,4 mm

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas