23.4 C
Guanambi
19.7 C
Vitória da Conquista

Águas do Rio São Francisco chegaram pela primeira vez a uma das cidades mais populosas do interior do Nordeste

Mais Lidas

As águas da transposição do Rio São Francisco percorreram 51 quilômetros pela Adutora do Agreste, captadas na cidade de Belo Jardim, e chegaram pela primeira vez à Estação de Tratamento de Água do Petrópolis, em Caruaru, no Agreste Pernambucano.

O município é o segundo mais populoso do interior do estado e o quatro do interior do Nordeste, com 378 mil habitantes, segundo o Censo Demográfico 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O teste foi realizado neste domingo (10) pelos técnicos da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que comemoraram os resultados. “Mais uma etapa vencida da fase de testes do novo trecho da Adutora do Agreste, que contará com 796 km de extensão quando a 1ª Etapa for concluída. Nesta fase que está em testes, serão beneficiadas oito cidades do Agreste, entre elas, Caruaru e São Caetano”, destacou a estatal.

A partir de agora, para que a água bruta captada no canal da transposição seja tratada e distribuída à população de Caruaru, serão iniciados ajustes operacionais necessários na própria adutora e também na estação de tratamento de água. Além das atividades em Caruaru, os técnicos da Compesa prosseguirão com os testes que alcançam as demais cidades planejadas nesta fase.

O novo trecho destinado à captação de água do Ramal do Agreste, entre os municípios de Arcoverde e Pesqueira, vai beneficiar cerca de 650 mil pessoas, de oito cidades – Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, São Bento do Una, Tacaimbó, São Caetano e Caruaru. “Estamos intensificando os trabalhos, com equipes montadas em esquema de revezamento, a fim de que o novo trecho entre em operação com a maior brevidade possível”, enfatizou o presidente da Compesa, Alex Campos.

Ele também destacou a retomada dos investimentos em obras de abastecimento em Pernambuco a partir da liberação de recursos do governo federal e do estado, o que tem permitido a aceleração dos grandes empreendimentos voltados à ampliação da oferta de água para o Agreste, região que detém o pior balanço hídrico de Pernambuco e do Nordeste.

“Esperamos, em breve, fazer a entrega desta etapa da Adutora do Agreste, mas sem perder de vista os testes de outras duas grandes obras que beneficiarão o Agreste, falo das adutoras de Serro Azul e do Alto Capibaribe, cujas águas começam a chegar na casa da população ainda no primeiro semestre de 2024”, complementou Alex Campos.

Concluída esta fase, em que são beneficiadas oito cidades, as intervenções da Adutora do Agreste continuarão até a finalização da 1 ª Etapa, empreendimento que absorverá R$ 2 bilhões, garantindo 2 mil litros de água por segundo para 23 cidades do Agreste e Sertão. “Já atingimos 79% da conclusão da obra e estamos a caminho da sua finalização, após uma década de execução”, finalizou o presidente Alex Campos.

Notícias Relacionadas

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Últimas