20.5 C
Guanambi
18.4 C
Vitória da Conquista

Adutora do Leite levará águas do Rio São Francisco para fomentar pecuária leiteira no sertão nordestino

Mais Lidas

Nesta terça-feira, 2 de abril, o governo do estado de Sergipe deu um passo significativo para o avanço da pecuária leiteira na região do Alto Sertão Sergipano. Foi publicado no Diário Oficial do Estado, o edital para a licitação da construção da Adutora do Leite, projeto que promete transformar o abastecimento de água na região, estendendo-se por mais de 100 quilômetros, desde o Rio São Francisco, até o município de Nossa Senhora da Glória.

Com um investimento estimado em R$ 250 milhões, financiado por recursos públicos, o projeto visa atender às necessidades de água de cerca de 204 mil animais de médio e grande porte em aproximadamente 9,5 mil estabelecimentos agropecuários, potencializando a produção leiteira local.

A meta é dobrar a produção anual, ultrapassando os 460 milhões de litros de leite. Além de Nossa Senhora da Glória, os municípios de Canindé de São Francisco, Poço Redondo e Monte Alegre de Sergipe estão inclusos no planejamento da adutora, região conhecida por abrigar 140 mil cabeças de gado.

O projeto, segundo Zeca Ramos da Silva, secretário de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca, baseia-se na premissa de que a disponibilidade hídrica incrementada pela adutora possibilitará o crescimento dos rebanhos e a racionalização dos custos com água. Esse fator, por sua vez, deverá permitir maiores investimentos na qualidade da alimentação e na genética do gado leiteiro.

A licitação, conduzida pela Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse), busca contratar uma empresa de engenharia especializada para a elaboração dos estudos e do projeto da Adutora do Leite. O projeto será dividido em três fases de construção, conforme detalhado por Paulo Sobral, diretor-presidente da Coderse. A primeira fase contempla a construção de uma estação elevatória de água bruta (EEAB), com etapas subsequentes planejadas para expandir o alcance da adutora até os municípios beneficiados.

Júlio Leite, diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Coderse, acrescenta que o abastecimento será realizado por meio de reservatórios construídos ao longo do trajeto da adutora. Esses reservatórios foram cuidadosamente planejados para garantir o acesso eficiente dos agropecuaristas à água.

Com essa iniciativa, o governo estadual espera melhorar significativamente a qualidade de vida das 23 mil famílias envolvidas, além de fomentar a geração de empregos e o desenvolvimento econômico na região do alto sertão sergipano.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas