Mesorregião Centro Sul - Wikipedia
Anúncio

Tiago Marques | Redação 96FM

É comum fazer referência a Guanambi município da região Sudoeste da Bahia, mas não existe uma divisão territorial que o enquadre nesta região. Nem na divisão de mesorregiões do IBGE, nem na antiga divisão por Regiões Econômica da Bahia e tão pouco na mais recente divisão que criou os territórios de identidade do estado.

Usando uma Rosa dos Ventos pode-se afirmar que Guanambi está sim no Sudoeste Baiano, mas nas divisões regionais existentes, o município pertence de fato à mesorregião Centro-Sul, e também à região econômica da Serra Geral e mais recente ao Território de Identidade Sertão Produtivo.

vianorte post

Mesorregiões Geográficas

Mesorregião Centro Sul - Wikipedia
Mesorregião Centro Sul – Wikipedia

Na Divisão Regional do Brasil em Mesorregiões Geográficas, (IBGE, 1990), dividiu-se o estado da Bahia em sete mesorregiões. Centro-Norte Baiano, Centro-Sul Baiano, Extremo Oeste Baiano, Mesorregião Metropolitana de Salvador, Mesorregião do Nordeste Baiano, Mesorregião do Sul Baiano, Mesorregião do Vale São-Franciscano da Bahia.

Sketch Post

Guanambi pertence a maior destas mesorregiões, o Centro Sul Baiano, são 118 municípios que ocupam a área de 128 472,722 km² e população de 2,6 milhões de habitantes, a segunda maior do estado, atrás apenas da Mesorregião Metropolitana de Salvador. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) se baseia nesta divisão para divulgar seus dados socioeconômicos regionalizados.

Fazem parte da Mesorregião Centro Sul Baiana as seguintes microrregiões: Boquira, Brumado, Guanambi, Itapetinga, Jequié, Livramento de Nossa Senhora, Seabra e Vitória da Conquista.  A microrregião de Guanambi é composta pelos municípios de Caculé, Caetité, Candiba, Guanambi,Ibiassucê, Igaporã, Iuiú, Jacaraci,Lagoa Real, Licínio de Almeida, Malhada, Matina, Mortugaba, Palmas de Monte Alto, Pindaí, Riacho de Santana, Sebastião Laranjeiras e Urandi.

Microrregião de Guanambi - Wikipedia
Microrregião de Guanambi – Wikipedia

Regiões Econômicas da Bahia

regiões economicas

Na década de 90, o Estado da Bahia passou a usar o conceito de Regiões Econômicas. O território do estado foi dividido em 15 áreas: Região Metropolitana de Salvador, Litoral Norte Alagoinhas, Recôncavo Sul, Litoral Sul, Extremo Sul, Nordeste, Paraguaçu, Sudoeste, Baixo Médio São Francisco, Piemonte da Diamantina, Irecê, Chapada Diamantina, Serra Geral, Médio São Francisco e Oeste.

sudoeste
Região Econômica Sudoeste – SEI
serra_geral
Região Econômica da Serra Geral – SEI
Este conceito foi baseado no espaço continuo polarizado por uma cidade de maior porte, tendo por suporte uma ou mais atividades produtivas que caracterizam e determinam o potencial da região – aliado com o de área de influência urbana.
Embora tenha sido criada a região Sudoeste, Guanambi não foi incluída nela, e sim na Região da Serra Geral, onde é a cidade polo de mais 22 municípios. Esta regionalização caiu em desuso com a recente criação dos Territórios de Identidade.

 

Territórios de Identidade

territorios

Recentemente o Governo da Bahia passou a reconhecer em seu Planejamento Territorial, a existência de 26 Territórios de Identidade, constituídos a partir das especificidades dos arranjos sociais e locais de cada região. Atualmente as políticas de Governo são direcionadas para estes territórios. Surgiu então o Território Sertão Produtivo, formado por Guanambi e mais 18 municípios.
sertao produtivo
Os municípios destes territórios estão formando consórcios multissetoriais para gestão compartilhada de serviços de infraestrutura, saneamento e gestão de saúde. Políticas de assistência social, cultura e educação também estão sendo implantadas focadas nesta nova regionalização. A conferência Territorial da Juventude, da Juventude Rural e de Política para Mulheres do Sertão Produtivo foram realizadas recentemente.
O Conselho de Desenvolvimento Sustentável do Sertão Produtivo gere estas polícias públicas na região. Grupos de pesquisa vinculados a instituições de ensino estão sendo formados para fomentar o desenvolvimento regional.

 

Anúncio

Deixe uma resposta