Tiago Marques | Redação 96FM | Foto: Blog do Latinha

Ninguém dava nada pelo Riacho do Belém até poucos dias atrás, com poucas chuvas na primavera, o Belém parecia inofensivo. Depois de 15 dias de chuvas constantes, ele ganhou força e transbordou alagando o parque da cidade, vias públicas e até parte de um novo loteamento. 

O Riacho do Belém sofreu e ainda sofre com a expansão imobiliária, seu leito foi drasticamente alterado na construção de empreendimentos imobiliários com inúmeros aterramentos, sem contar o desmatamento que sua mata ciliar sofreu para a abertura de ruas e lotes. Em um novo loteamento na região do bairro Beja-Flor, a água invadiu as ruas já pavimentadas do local.

A avenida Sandoval Morais ficou tomada pela água do rio que transbordou neste domingo. No parque da cidade, o lago também transbordou e a água avançou por quase todo espaço. A estação do INMET em Guanambi registrou 81mm entre a madrugada de sexta-feira e a manhã de domingo, no mês, o acumulado já ultrapassa os 360mm. Na cabeceira do Riacho do Belém este volume deve ser superior a 400mm.

Outros rios também estão cheios e levam água para as barragens. O Nível da Barragem de Ceraíma subiu consideravelmente nas últimas horas.

pg_graf_chuva_aut (2)

Chuva continua nesta semana

A Zona de Convergência do Atlântico Sul já perde força no Norte do País, mas a umidade continua concentrada no Norte de Minas. Oeste e Sul da Bahia. Com a proximidade destas nuvens, o volume de chuvas deve acumular 60mm até a próxima quinta-feira em Guanambi. No sábado (30), o tempo deve começar a mudar, mas as chuvas devem cessar temporariamente nas vésperas do carnaval.

Umidade ainda encontra-se concentrada no Nordeste. SIGMA/CPTEC/INPE
Umidade ainda encontra-se concentrada no Nordeste. SIGMA/CPTEC/INPE

2 comentários

Deixe uma resposta