O juiz da 63ª Zona Eleitoral em Caetité, José Eduardo das Neves Brito, cancelou nesta segunda-feira (26) mais de 200 títulos de eleitores do município de Lagoa Real, no sudoeste baiano. Em maio deste ano, a justiça eleitoral instaurou a ‘Operação Lava Título’ que teve o objetivo de investigar denúncias de desvio de eleitores do município de Brumado. Na ocasião, vereadores da capital do minério disseram na sessão da Câmara Municipal que eleitores do distrito de Ubiraçaba estariam sendo assediados para realizar a mudança em troca de favorecimentos eleitorais.

Segundo apurou o site Brumado Notícias, em sua decisão o magistrado narrou a quantidade de transferências eleitorais fraudulentas, assim como de inscrições igualmente fraudulentas, enfatizando que a permanência delas, no pleito que se realizará em 02 de outubro próximo, seria determinante, no resultado, ainda mais quando se sabe que na eleição anterior, disputadas entre os mesmos candidatos de agora, na eleição majoritária, a diferença entre o eleito e o segundo colocado foi de apenas 78 votos. “Com a suspensão que ora determino, todos os eleitores relacionados, não poderão votar nas eleições deste ano devendo o Cartório diligenciar no sentido de promover anotação das respectivas folhas de votação, escrevendo-se em cada uma delas a frase: suspenso por ordem judicial, podendo o Cartório adotar outro procedimento contando que evidencie a suspensão que desta decisão ordena”, sentenciou.  O juiz ainda determinou o envio dos autos para a Delegacia de Polícia de Lagoa Real para a abertura de inquéritos pelos crimes cometidos. Na cidade, o atual prefeito Francisco Cardoso de Freitas (PSD), o Zezinho, tenta a reeleição, contra Pedro Cardoso Castro (PMDB), ambos foram adversários em 2012.

Brumado Notícias

 

Anúncio

Deixe uma resposta