Foto: Divulgação/Pref. de São Desidério

Da Redação da Agência Sertão

A expansão da fronteira agrícola para o Oeste do Estado causou impacto significativo na disponibilidade de água nos rios da região. Após décadas de uso ostensivo da água, uma iniciativa de recuperação de nascentes será iniciada esta semana.

A ação começara nos próximos dias em São Desidério, e prevê a recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APP’s), em mais de 80 hectares com um perímetro de 17.870 metros que abrange as nascentes localizadas nas comunidades de Alegre da Pontezinha, Cabeceira do Salto, Alegre, Conceição de Baixo, Marias, Boqueirão do Palmeiral, Estiva, Canabravão, João Rodrigues, Baixa Bonita e Pindaíba, conforme cronograma previamente estabelecido.

Serão investidos R$67 mil nessa primeira fase, do total, R$ 48 mil irão para ações de recuperação das nascentes, como o plantio de 10 mil mudas de árvores nativas do Cerrado, a exemplo de pau jaú, cedro, aroeira, umburana, e cercado do local. O restante do dinheiro vai para educação ambiental em escolas e casas das comunidades onde estão as nascentes.

O projeto é uma parceria da associações Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), com a Prefeitura de São Desidério, por meio da Secretaria de Meio Ambiente. A iniciativa é inédita na região deste o início da década de 90, quando as atividades do setor se intensificaram. Após o início do projeto em São Desidério, a iniciativa deve ser implantada em áreas de Barreiras, Correntina e Formosa do Rio Preto.

 

Deixe uma resposta