Na noite desta segunda-feira (9) fui surpreendido por uma mensagem de What’sApp, que circulou por vários grupos, cujo teor se dedicou a atacar a minha honra, minha atividade jornalística e o site da minha empresa, Agência Sertão. Logo ficaram evidenciados a origem da mensagem e a motivação. No mesmo dia, o site Agência Sertão publicara matéria informando decisão da Justiça Eleitoral de Guanambi em aplicar multa ao atual prefeito e seu vice, além do ex prefeito Charles Fernandes. Este decretado inelegível, decisão que ainda cabe recurso no TRE-BA, como bem informou a matéria.

Sobre este fato e em respeito aos leitores do site Agência Sertão, tenho as seguintes considerações:

1. A educação familiar que tive dos meus pais, o senso de cidadania que me formou, a observância das leis do Estado de Direito e os marcos éticos da minha atividade profissional sacramentam uma certeza em mim: É próprio a criminosos e covardes escrever textos apócrifos que usam mentiras para atacar a honra alheia. Criminosos covardes se escondem no anonimato porque só sabem responder ao que não os agradam coberto pelas sombras.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e ganhe recompensas exclusivas, saiba mais!

2. A matéria apenas informou uma decisão da Justiça Eleitoral, não emitiu nenhum juízo de valor e não faltou com nenhuma verdade dos fatos, como deve ser o jornalismo responsável.

3. É direito da população se informar e tomar conhecimento da vida pública dos seus representantes ou daqueles que pleiteiam cargos públicos. Aliás, é preocupante o caráter autoritário e violento de um grupo que reage dessa maneira a uma cobertura jornalística. Quem não tem condições de se sujeitar ao exame crítico da sociedade e seus órgãos de controle, não tem condição de ocupar qualquer função pública.

4. O site Agência Sertão pertence a empresa na qual sou sócio. A UniFG ou o Sr. Felipe Duarte não tem participação ou ascendência sobre a Agência Sertão e sua linha editorial. Basta ver a cobertura do site para se comprovar seu caráter plural e comprometido com a verdade dos fatos sem apelos a sensacionalismos ou destruição de reputações alheias.

5. Sou estudante do curso de Jornalismo da UniFG, no qual procuro aprimorar e me qualificar para cada vez mais prestar um serviço de jornalismo responsável para a sociedade. E minha empresa tem convênio com a UniFG, através da Agência de Notícias, permitindo à Agência Sertão receber estudantes como estagiários. Aliás, imagino que em Guanambi várias empresas tenham convênio com a UniFG com o mesmo propósito.

6. Outras instituições de ensino como UNEB e Instituto Federal Baiano possuem espaços exclusivos de informação no site da Agência Sertão.

7. Não moro de favor em residência de ninguém. Tenho contrato de locação, através da Agência Sertão, e pago, através do meu trabalho honrado, o meu sustento.

8. Este ataque não cessará o propósito da Agência Sertão, que consiste em desenvolver um jornalismo de qualidade, contribuindo para bem informar à sociedade.

9. Quem se pretende como homem público que cuide de entender que suas atividades, suas relações e consequências são do interesse coletivo. A opção é se recolher à vida privada.

Atenciosamente,

Tiago Marques
Agência Sertão

Deixe uma resposta