Willian Silva/ Reprodução
Anúncio

Alunos do Centro Territorial de Educação Profissional do Sertão Produtivo (Cetep), em Caetité, criaram o primeiro robô cadeirante do mundo. A nova tecnologia interage e simula os hábitos de uma cadeirante .

O robô já foi reconhecido por órgãos internacionais no ramo da tecnologia. Segundo o site Sudoeste Bahia, a inovação mexe a “boca”, move os braços e  consegue pegar as coisas através de uma estrutura com cerca de 1,6 metros. O coordenador do projeto, professor Emílio Souza, diz que o robô surgiu de uma ideia ligada a acessibilidade.

Os responsáveis pela execução do projeto são quatro alunos, que se alternaram na construção, que é totalmente sustentável. Um deles, o João Victor, de 16 anos. Ele explica que na construção do robô foram utilizados materiais reciclados como canos de esgoto, rodas de bicicleta, peças de impressora e fios. A peça central que envia os comando para o robô, o arduíno, compraram online.

Os alunos relataram ao Sudoeste, que  mesmo com boa parte do material reciclado eles gastaram cerca de R$ 3mil na construção do robô. “Estamos tentando conseguir patrocinadores para que possamos melhorar o projeto. Este é o primeiro robô cadeirante do mundo. Precisamos levar isso adiante” afirmam.

Primeiro robô para cadeirante no mundo

Em 2010, o Cientistas da Universidade de Bremen da Alemanha desenvolveram um robô, de nome Friend, que tem um braço mecânico acoplado a uma cadeira de rodas. Ele pode pegar comida da geladeira, aquecê-la no micro-ondas e depois ainda oferecer à pessoa que o comanda.

E o comando pode ser feito por um sistema que permite as pessoas se comunicarem com a máquina sem necessitarem se mexer. O sistema Brain-Computer-Interface (BCI) capta ondas cerebrais através dos eletrodos em touca especial e transmite as ordens do usuário ao mecanismo. Seu objetivo é contribuir para dar maior independência e qualidade de vida a cadeirantes.

Anúncio

Deixe uma resposta